SCM expressa orgulho pela elevação da Morna

0

“A Morna, como expressão musical, espelha a alma do povo Cabo-verdiano e tem levado a identidade do País além-fronteiras de forma contagiante

No dia seguinte à decisão do Comité Técnico dos peritos da UNESCO, em aprovar a Morna como Património da Humanidade, surgem as reações à decisão que será confirmada no próximo dia 9, na Colômbia.

A Sociedade Cabo-verdiana de Música, SCM, através da sua Presidente, a artista Solange Cesarovna, expressou orgulho pela elevação deste género a Património Imaterial.

“Cabo Verde ultrapassa assim, qualquer fator de pequenez geográfico, para o alcance de uma dimensão mundial”, refere um comunicado da SCM, para quem esta consagração reflete o reforço da união da Nação Cabo-verdiana m torno da Morna, bem como o reforço da identidade nacional.

“A Morna, como expressão musical, espelha a alma do povo Cabo-verdiano e tem levado a identidade do País além-fronteiras de forma contagiante”, enfatiza o comunicado.

Quem também já felicitou Cabo Verde por esta elevação é a Embaixada dos Estados Unidos. Em nota publicada na sua página no Facebook, a Embaixada refere que “é com imensa satisfação” que tomou conhecimento que a Morna vai ser classificada como Património Cultural Imaterial da Humanidade.

“Morna é o cordão umbilical que liga Cabo-verdianos à terra”, refere a mesma publicação que expressa, assim, os seus “parabéns a todos os compositores, intérpretes e músicos Cabo-verdianos”.

A decisão ontem tomada vai ser oficialmente confirmada no próximo dia 9 de dezembro, na Colômbia.

Notícia relacionada:

Morna já é Património Imaterial da Humanidade

- PUBLICIDADES -

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui