Governo do MpD “de forma responsável” concedeu aval à CVA

1

Posição da bancada da maioria foi defendia em Declaração Política, esta manhã, no Parlamento

O tema Cabo Verde Airlines regressou hoje ao Parlamento. Em Declaração Política, a bancada que suporta a governação nacional defendeu que a posição do Governo ocorreu de “forma responsável”.

Joana Rosa que deu voz ao posicionamento da sua bancada, notou que a Covid-19 imobilizou a Companhia de Bandeira, que deixou de faturar mas manteve os custos operacionais.

“O Governo predispôs-se de imediato a garantir os salários aos trabalhadores, tendo prestado um aval no valor de 100 milhões de Escudos, pois, por detrás dos 100 mil contos estão 300 trabalhadores, que poderiam estar hoje desempregados e sem rendimento para as suas famílias”, observou a Deputada, que fala em responsabilidade do Governo para com a companhia.

“Não há nenhum governo do PAICV mais responsável do que este governo (do MpD”, disse a Parlamentar, para que “não há e nem haverá” nenhum governo do PAICV “capaz de defender os interesses dos Cabo-verdianos mais do que este Governo”.

JR enalteceu a pronta decisão do Executivo em “garantir” os salários dos trabalhadores da CVA, e observou que esta posição “está em linha” com a decisão de outros países, nomeadamente, Portugal e Alemanha ou ainda “várias outras companhias” que estão a ser “resgatadas” pelos respetivos Estados.

“O PAICV não tem moral e nem legitimidade ética para criar falácias e desdizer dos sucessos conseguidos pela Cabo Verde Airlines no pós-2016, numa excelente missão de serviço à nação”, considerou, não sem antes criticar o que considera ser uma “teia de desinformação” criado pela Oposição, em torno da CVA. Na opinião de JR, o PAICV “tenta colocar” os Cabo-verdianos “contra” a decisão do Governo, em conceder aval à CVA.

O PAICV “ao invés de situar-se ao lado da verdade, de defender os interesses do País, (…) abocanha-se de uma estratégia que em nada contribui para o desenvolvimento do País, e nem contribui para que condições sejam criadas visando recolocar a nossa Companhia de Bandeira a funcionar, com a abertura das fronteiras prevista para breve”, criticou.

JR admite que “não há” um único Cabo-verdiano de “bom senso” que não tenha entendido e compreendido os efeitos nefastos da Covid-19 na aviação civil no País e no mundo.
“Foi este Governo do MpD, perante um compromisso forte com os Cabo-verdianos que em 2019, conseguiu fazer aquilo que os Cabo-verdianos estavam à espera – privatizar a empresa, a “melhor opção” que qualquer Governo “responsável” deveria tomar.

“E temos resultados, até à Covid-19”, avisou a Deputada, fazendo referência ao Relatório da Política Monetária do BCV que afirma que “o crescimento registado em 2019 ficou a dever-se, sobretudo, ao significativo aumento das exportações líquidas e do consumo privado. A dinâmica das exportações de serviços de transporte aéreo e de viagens, num contexto de crescimento comedido das importações, explica o fortalecimento das exportações líquidas”, algo inédito na história contemporânea de Cabo Verde”, assinalou.
A CVA veio “impulsionador” os excelentes resultados da ASA, da CV HANDLING, das empresas petrolíferas, das empresas de catering e da diversificação da procura turística. “Todos estes assinaláveis ganhos vêm reforçar a feliz opção do Governo e toda a sua visão estratégica seguida no que respeita a Cabo Verde Airlines e ao Hub do Sal.
“Com a eclosão da Covid-19 tudo desmoronou-se”, lamentou.

1 COMENTÁRIO

  1. É claro que ao Paicv e aos seus malandrecos, tipo o papagaio-mor-reformado no Facebook, interessa muito mais ter centenas de pessoas e seus familiares funcionários da CVA na rua de amargura em manifestações contra o Governo, por salários em atraso, com seus filhos sem poder ingressar no ano lectivo, seus agregados familiares sem poder pagar as contas do fim do mês. Governo fez muito bem. Não se trata de um aval nem para comprar querosene, pneus os peças sobressalentes como fazia anteriormente o JMN. Trata-se de, por conta da Covid-19, com a CVA sem poder facturar o Governo acudir às famílias em desespero neste momento. É simplesmente curioso e ridículo que o Paicv e seus papagaios, os mesmos advogam ração, água, tubos, motores e gratificação gratuitamente para as pessoas pelo mau ano agrícola, partido que advoga subsídios gratuitos para artísticas (amarelos), não ser capaz de compreender o gesto do Governo para os outros cabo-verdianos que trabalham na CVA. Mas é igualmente gritante como o MpD não consegue fazer uma declaração terra-a-terra em crioulo para que todos possam compreender que sim, CVA foi privatizada sim, mas durante a Covid-19 os cabo-verdianos que sempre honraram o nome da CVA também comem, pagam contas, têm filhos, têm compromissos com bancos, têm filhos no exterior a fazer curso superior. O MpD faz um texto enguiçado só para os seus próprios deputados.

Comments are closed.