Morreu guarda-redes Neno

1

Cabo-verdiano que defendeu os emblemas do Barreirense, do Vitória de Guimarães, do Benfica e da Seleção Portuguesa de futebol, faleceu na última noite vítima de morte súbita

Neno faleceu em sua casa, em Setúbal, aos 59 anos de idade. A notícia da sua morte está a correr o mundo. Nasceu a 27 de janeiro de 1962, na Cidade da Praia, Ilha de Santiago.

De seu nome próprio Adelino Augusto Graça Barbosa Barros, Neno, como se notabilizou, para além de guarda-redes também era cantor. Iniciou carreira desportiva na temporada de 1981/82, no Barreirense, mas após primeira época foi contratado pelo Sport Lisboa e Benfica que, no entanto, emprestava-o ao anterior clube e de seguida ao Vitória de Guimarães.

Em 1985, Neno regressa à Luz onde realiza apenas 6 jogos em duas temporadas, acabando, de novo emprestado, ao Setúbal e Guimarães, regressando, novamente, em 1990, ao Benfica onde realiza 5 temporadas e realizou dezenas e dezenas de jogos na baliza encarnada.

Os últimos anos da carreira de Neno foram passados no Vitória de Guimarães, conquistando uma Supertaça e o coração dos adeptos do Vitória.

Neno era um fã de Júlio Iglesias e Roberto Carlos, interpretava com mestria as suas músicas. Editou um CD no ano de 1986.

Reações à morte

Várias têm sido as reações à morte do Cabo-verdiano. Em comunicado, o Vitória de Guimarães refere ser com “profunda tristeza e coletivo sentimento de enorme pesar” que soube do falecimento de Neno, uma “histórica figura” do clube e da Cidade.

A Federação Portuguesa de Futebol também lamentou a morte “tão precoce” do guarda-redes da Seleção, uma personalidade “incontornável na história” do futebol Português.

1 COMENTÁRIO

Comments are closed.