A democracia nada é sem a ética republicana

2

Gustav Radbruch, um dos maiores pensadores e jusfilósofos do século XX, conheceu as atrocidades NAZIS e, em geral, as vicissitudes típicas do Estado totalitário, cuja base é sempre, em última instância, o relativismo moral, que tudo degrada à sua volta.

          

Num texto célebre – “Cinco Minutos de Filosofia do Direito” – reagiu, galhardamente, contra essa falta de escrúpulos, tocando, à boa maneira dos clássicos, na essência da integridade da Justiça:

“Esta concepção da lei e da sua validade, a que chamamos Positivismo, foi a que deixou sem defesa [o Povo] e os juristas contra as leis mais arbitrárias, mais cruéis e mais criminosas. Torna equivalentes, em última análise, o direito e a força, levando a crer que só onde estiver a segunda estará também o primeiro”.

O Direito NÃO se confunde com a força. Porque é “ipsa res iusta” (a Justiça é o seu fundamento).

E, sem a Ética Republicana, a DEMOCRACIA perde a sua substância e transforma-se numa casca vazia e repugnante.

Como é que um partido (o MpD) que recebeu a MAIORIA dos votos do povo de São Vicente pode ser afastado, num ápice, da Mesa da Assembleia Municipal da ilha? Faz algum sentido?

Meus senhores, isso é simplesmente vergonhoso.

Jacobinismo pós-moderno!

A genuína vontade popular foi traída.

É ESSA a nobre matriz da “democracia cristã”?

2 COMENTÁRIOS

  1. Ao juntar-se à Ucid para operar um golpe político contra o sistema municipal de Cabo Verde, o Paicv, mais não faz que reforçar a necessidade de que é imperativo ser mantido longe do poder em 2021. O MpD que até agora não tinha reação forte contra o golpe constitucional contra o nosso sistema, político vai agora, finalmente cerrar as suas fileiras contra estes ditadores e aprendizes de sanguinários. Janira ganhou um posto de secretário municipal de São Vicente, mas acaba de perder Cabo Verde.

Comments are closed.