A pobre ladainha do Elias Silva – O Governo de Ulisses Correia melhorou bastante a Segurança em Cabo Verde

O senhor Elias Silva publicou, em jeito de propaganda, um artigo de opinião sem qualquer fundamento, envergando a farda oficial da Polícia Nacional!

Homem de farda fazendo campanha política!

Que tipo de Polícia Nacional defende? Onde fica o dever legal de imparcialidade?

Será que julga que ainda estamos no tempo do partido único em que a polícia servia o PAICV?

Com essa postura lamentável, o senhor Elias revela a sua identidade, indigna de um alto oficial da Polícia.

O objectivo dele não é informar mas sim DESINFORMAR.

Fica-lhe muito mal, sinceramente.

Se não vejamos: elenca vários crimes cometidos no actual mandato do MpD, mas nunca fala, convenientemente, dos crimes graves e não só cometidos durante os governos do PAICV, dos quais fazia parte a Janira Hopffer Almada.

No tempo do PAICV a insegurança era alarmante e as ocorrências criminais eram mais frequentes.

A Segurança tem que ser tratada de forma séria. O rigor é parte essencial da metodologia científica e é preciso COMPARAR o antes e o depois.

Esse senhor Elias Silva esconde a verdade e peca por omissão, apenas para ajudar a Janira e tentar, farisaicamente, enganar a sociedade cabo-verdiana. Só que a mentira tem pernas curtas!

Todos os dados disponíveis e as estatísticas demonstram que a Segurança melhorou bastante com o governo de Ulisses Correia e Silva em apenas 5 anos e apesar das dificuldades herdadas da má governação do PAICV.

O programa Cidade Segura e mais meios concedidos à Polícia Nacional contribuíram para a melhoria das acções operacionais e agora vamos ter o recrutamento de novos agentes. A própria motivação pessoal melhorou com a nova grelha salarial e o MpD tem investido bastante na modernização das forças policiais e na formação cooperando também, fortemente, com os países mais avançados na matéria.

Cabo Verde é hoje um país credível e respeitado.

Vamos falar com base nos dados credíveis das instituições nacionais e não no “achismo” de cada qual. O Dr. Ulisses merece a confiança do povo cabo-verdiano que é inteligente e não vai cair na ladainha tosca do Elias.

No seu segundo mandato, Ulisses Correia e Silva reforçará ainda mais a Segurança e apostará no crescimento da Economia, na Agricultura sustentável, no Emprego e no Empreendedorismo.

Não é por acaso que grandes investimentos públicos e privados já estão programados para as ilhas do Maio, São Vicente, Santiago, Sal, São Nicolau, Fogo, etc. Vão trazer a retoma da economia e mais empregos.

É por causa da confiança na política do MpD.

As vacinas contra a covid-19 já chegaram. Vamos vencer a pandemia e as “bocas” de uma oposição maldosa e que faz constantemente política de terra queimada.

O PAICV não tem neste momento uma liderança credível e a Janira persegue os seus próprios companheiros de partido, só porque pensam de forma diferente.

 

5 COMENTÁRIOS

  1. O Paicv gosta de criar seus falsos heróis, alguns, diga-se, com a complacência do próprio MPD. O Elias foi elevado á categoria de personalidade pública em razão de um erro de apreciação pelo próprio Governo. A circunstância de ter sido do corpo de segurança do antigo presidente da República, Antônio Mascarenhas Monteiro, levou o Governo a acreditar que se tratava de um oficial comprometido com os ideais de uma polícia moderna. Enganou-se o Governo, porquanto o Elias pertenceu a velha escola de “polícia militante” que trabalhou no aparato da tortura e repressão durante a ditadura do Paicv de 1975 a 1991. Conheci este rapaz na tropa, sempre muito chato e gostava de falar com os colegas. Embora o Elias tivesse sido vítima do próprio Paicv, facto que lhe criou alguns problemas graves de saúde psicológica, profissionais e outros, ele nunca renegou o seu Paicv. A recuperação dele surgiu com a oportunidade que lhe foi dada pelos governos de Carlos Veiga, para trabalhar na guarnição de segurança do PR e que o motivou e serviu como uma forma de terapia. A sua colocação no Sal foi um grave erro, porquanto é um sujeito temperamental que longe de um superior hierárquico seria capaz de fazer qualquer asneira. Não gosta de cumprimentar os colegas e subordinados. A sua paixão, depois do Paicv são as artes marciais às quais dedicava horas a fio até se esquecer de suas obrigações diárias. Escreveu um artigo no SM de apoio ao Francisco Carvalho nas eleições municipais e ao Elias em São Domingos. Ambos receberam as câmaras respectivas de prenda por incompetência do MPD, agora o homem já se considera guru. É nesses termos que a resposta deve ser feita, Sr Euclides.

  2. O Elias,como todos sabem, é um profissional frustado tendo em conta o ocorrido Sal. Publicar dados estatísticos no período de campanha por um policial reformado não é ser ético e pouco profissionalismo. Pelo menos deve tirar a farda à semelhança do seu comparsa que se encontra refugiado nos State.

  3. Aguardemos a posição da Direção Nacional da PN sobre este assunto.
    Se não houver uma reação pondo tudo em pratos limpos nos termos da lei, será o abrir um precedente grave numa instituição que tem de parecer e ser apartidária.

  4. JMN, SIC, Pinto Balsemão e grandes patrões da maçonaria portuguesa juntam seus esforços para influenciar as eleições em Cabo Verde de 18 de abril. O esquema está a ser comandado por JMN e visa colocar no poder em Cabo Verde pessoas dóceis aos interesses da maçonaria portuguesa que perde influência nos investimentos em Cabo Verde para os espanhóis e também por causa da divulgação dos esquemas de duvidosa legalidade usados na CVT e que garantiu controlo acionário por parte da PT. A ideia é garantir, no mínimo a prescrição da investigação, se o Paicv ganhar as eleições. Quarta-feira, fica atento.

  5. No exercicio da sua liberdade de expressão, o Oficial Superior da Policia Naciona, na Reforma, Elias Silva fez uma excelente explanaçao sobre alguns acontecimentos em Cabo Verde e deu sua opinião sobre o descalabro da givernacao do Ulisses Correia e Silva e sua fraquissima equipa governamental. Na sequencia, veio um tal desiquilibrado Mendonca a ataca-lo de forma vil, com muitas mentiras, ao nivel do ta desiquilidado e lambebota Mendonça. Contudo, queria encorahar ao Senhor Elias e prosseguir nas suas denuncias, pois contra fatos nao ha argumentos. Convem recordar ao frustrado lambebotas Mendonca, que de acordo com ditados populares: barro seco ka ta pega na parede.

Comments are closed.