A sanha paicviana contra Óscar Santos

3

A campanha eleitoral é uma actividade que enobrece qualquer actor político. Sendo assim, não pode, nem deve, ser vista como um instrumento de propagação de mentiras, de boatos e de ataques infundados que apenas servem para tentar lançar a confusão na mente dos eleitores do município da Praia.

Alguns militantes do paicv, acompanhado dos seus habituais acólitos, nomeadamente os escribas de Santiago Magazine e de comentaristas da praça, já se especializaram neste tipo de estratégias, fazendo acusações de toda a ordem aos candidatos do MpD à Câmara e à Assembleia Municipais da Praia.

Sem demoras, cabe dizer que o principal visado do ímpeto de raiva, do ódio, da maldade política e da cobardia do paicv é o candidato do MpD à presidência da Câmara Municipal da Praia, Óscar Santos, um homem sério, competente, inteligente e que já deu sobejas provas de probidade na gestão do maior e mais importante município de Cabo Verde.

De uma coisa estamos seguros. As acusações do paicv e dos seus escrevedores contra o nosso Presidente Óscar Santos cairão em saco-roto por serem falsas. A tática é a mesma, já a conhecemos faz bastante tempo: repetir vezes sem conta uma mentira até que ela se transforme numa verdade.

É assim que o paicv funciona. É o seu timbre. Torna-se necessário dizer que o paicv está muito equivocado, porque os praienses não se deixarão enganar pela ladainha que bem conhecem. Sabem o que querem, distinguem bem o trigo do joio e, no dia 25 de outubro, dar-lhe-ão, uma vez mais, uma devida e competente resposta, colocando-o novamente na oposição, que é o seu lugar.

Quem irá responder ao paicv não será o nosso Presidente. Quem, com certeza, o irá fazer são, no fundo, os eleitores da Praia. Estes conhecem-no bem, sabem que o nosso Presidente é um homem incorruptível, cujos atos de governação se acham acima de quaisquer suspeitas.

Gritem, gritem, gritem como queiram. Vociferem! Os ecos dessa gritaria não se farão ouvir senão nos ouvidos tambarinas, de Santiago Magazine e dos comentaristas da praça. A voz do povo da Praia é soberana e, com certeza, levantar-se-á bem alto a 25 de outubro para dar uma resposta inequívoca aos detratores do MpD e do nosso Presidente, renovando-lhes a confiança para juntos, de mãos dadas, levarem a porto seguro o município da Praia.

A sanha paicviana está fadada ao fracasso. Não tendo pernas para andar, o paicv está, de facto, desorientado. Não tendo argumentos para convencer o eleitorado, faz uso de estratagemas de costumo para o tentar seduzir: difamar os adversários na esperança de que obterá algumas vantagens ou alguns votos.

Mas, o voto dos praienses nos candidatos do MpD e no nosso Presidente, em particular, é a única resposta política de que dispomos para derrotar, nas urnas, o paicv e os seus escribas de serviço, pondo-os, vale repetir, na oposição.

Os praienses são conscientes. Votarão sempre em aqueles que lhes dão confiança e segurança. O MpD e o nosso Presidente estão à altura dos presentes desafios, porque disso já deram um mar de provas.

Vota MpD.

3 COMENTÁRIOS

  1. Há mais de um ano que denunciei aqui neste jornal que o Paicv criou um Gabinete de Ódio, que tem como colaboradores antigos ministros, actuai e ex-deputados, jornalistas no Semana, Nação e Santiago Magazine. Este Gabinete de Ódio possui seu braço armado, uma Milícia Digital constituída de uma vasta rede de bandidos e delinquentes digitais cuja missão é destruição de caracter, mentir fazer troça das pessoas e instituições. Até na comunicação social pública esta milícia tem membros activos que dão voz à boataria do Paicv. Óscar Santos é o “eleito” do momento, mas nas próximas eleições serão o Ulisses e outros ministros. Ensaiaram contra o Abraão Vicente, porém sem resultados porque o Abraão não permitiu. É preciso denunciar. A legislação já contempla crimes cibernéticos, dos quais difamação, calunia.

    • Ou anda a fuma, ou então anda cheirar porcaria, ou ainda anda a beber bebidas com a solução de bateria, ou tem problemas mentais graves. Só uma combinação tóxica desses anomalias todas, em dose animalesca explica como um “jornalista” que chefia a maior máquina de mentira e propaganda nazi na Capital desconhece que Beta, Alberto Melo não é vereador desaparecido, mas o Presidente da Assembleia Municipal da Praia. De facto, só a militonta, digo militância tambarina é capaz de comprar essas bobagens de gente sem qualificação alguma. Ficou claro que elemento “não tem mínimos” para o jornalismo.

  2. Se não enveredarem pelas calúnias pelas inverdades o que iriam dizer? As calúnias e as inverdades são as armas de quem não têm argumentos.

Comments are closed.