A situação social do País não é nada fácil

1

A situação social do País não é nada fácil. O desemprego é um flagelo que cria situações verdadeiramente dramáticas. Convivo diariamente com isso e vou assumindo a minha parcela desse sofrimento.

Andamos, durante anos excessivos, a esconder o lixo e a criar a tempestade, apesar das sucessivas e insistentes chamadas de atenção de pessoas avisadas. Lamentavelmente.

O governo vai no caminho certo. A estratégia de desenvolvimento está a resultar. Mas precisa de tempo e quem sofre tem dificuldade em aceitar isso. Em tais circunstâncias, a serenidade é um valor supremo. Assim como a aspirina.

Precisamos de um compromisso, de um forte e renovado compromisso. Um compromisso em que o elemento de cálculo seja Cabo Verde.

E precisamos, também, de diálogo, de paz social e de muita generosidade.

O futuro do nosso País será promissor se soubermos construí-lo hoje e agora.

1 COMENTÁRIO

  1. O Governo vai no caminho certo. A Estratégia do Desenvolvimento está a resultar diz o Dr. Gualberto do Rosário. Se o Governo está no caminho certo na sua Estratégia de Desenvolvimento do País é para determinadas ilhas e municípios do País. S. Vicente continua sem rumo e com a bussola avariada, com projectos virtuais, ou muito difíceis de materializar como é a Zona Económica Especial de S. Vicente que na melhor das hipóteses estará concluída daqui a 16 anos. A Estratégia do Governo é bloquear cada vez mais S. Vicente, como foi o caso da concessão dos transportes marítimos à Transinsular, criando Hub-Maritimo da Praia, com o Governo a coagir a concessionaria a fazer o transbordo de contentores nesse Porto, deixando o Porto de Mindelo praticamente às moscas. O articulista termina apelando ao dialogo, à paz social e muita generosidade. Generosidade? O quê este Governo tem feito para com os jovens mindelenses que são discriminados e abandonados à sua sorte? O quê este governo já fez para repor os 2.500 empregos que a ilha perdeu com a privatização da TACV? Como apelar à paz social se não existe justiça social? Os poucos investimentos alocados no OE para o ano em curso ainda não saíram do papel.

Comments are closed.