Aeroportos de Cabo Verde movimentaram 38.351 passageiros em janeiro

0

Esse número representa uma quebra de 85% face ao mesmo mês de 2020, isso por causa da Covid-19

          

Os aeroportos Cabo-verdianos movimentaram menos de 40.000 passageiros em janeiro, uma quebra de 85% face ao mesmo mês de 2020, antes da pandemia de Covid-19 afetar o tráfego aéreo, segundo dados oficiais.

De acordo com um boletim de tráfego da empresa pública Aeroportos e Segurança Aérea, ASA, os aeroportos de Cabo Verde receberam no mês de janeiro deste ano um total de 831 aeronaves (-75% face a janeiro de 2020) em voos internacionais e domésticos.

Já o número de passageiros em embarques, desembarques e trânsito foi de 18.805 em voos domésticos e 19.546 em voos internacionais, totalizando desta forma 38.351 passageiros, contra os 260 mil em janeiro de 2020.

A economia de Cabo Verde depende essencialmente do Turismo, com um peso direto de cerca de 25% do Produto Interno Bruto (PIB) e um recorde de 819 mil turistas em 2019. O mês de janeiro é considerado como de época alta na procura turística por Cabo Verde.

Contudo, desde finais de março que o Arquipélago praticamente não tem atividade turística, face aos condicionalismos impostos por vários países, para travar a transmissão da pandemia de Covid-19, e com o Governo a estimar a duplicação da taxa de desemprego até dezembro, para quase 20%.

Cabo Verde tem quatro aeroportos internacionais, nas ilhas de Santiago, do Sal, da Boa Vista e de São Vicente, e três aeródromos, nas ilhas de São Nicolau, Maio e Fogo, todos operados pela ASA.

Globalmente, os aeroportos Cabo-verdianos movimentaram quase 776.000 passageiros em 2020, perdendo praticamente dois milhões de passageiros no espaço de um ano (-72%), devido à pandemia, segundo dados anteriores da ASA.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui