Alunos da EFAT sem visto para intercâmbio em Portugal

0

Convite é da Autarquia de Barcelos, que assume as despesas de estadia e alojamento, mas estes argumentos não convenceram as autoridades Portuguesas que recusaram o visto à escola

A Associação Escola de Futebol de Achada Grande Trás, EFAT, na Cidade da Praia, denunciou ao OPAÍS.cv, a recusa do Centro Comum de Visto em atribuir visto de entrada em Portugal, a um seu grupo, para participar num intercâmbio em Portugal.

O convite à EFAT veio da Câmara Municipal de Barcelos, que assume as despesas de estadia e alojamento, em Portugal, mas segundo consta estes argumentos não convenceram as autoridades Portuguesas que recusaram o visto a um grupo de alunos da Escola.

EM Barcelos, a caravana da EFAT deveria participar na 2.ª edição de um torneio internacional denominado Barcelos CUP 2024, na categoria Sub11.

Segundo a EFAT, o convite foi “prontamente aceite”, tendo a Associação iniciado os procedimentos para a viagem e participação no referido torneio.

“Ora, para nossa surpresa, fomos hoje, 3 de junho, fazer o levantamento dos passaportes e deparamos com o insólito de todos os 15 processos entregues para o pedido de obtenção de visto, 11 crianças e 4 adultos, foram recusados com o fundamento de que “13. Subsistem dúvidas razoáveis quanto à intenção do requerente de sair do território dos Estados-membros antes de caducar o visto” (notificação de recusa de visto). Importa dizer ainda que todos os restantes 16 requisitos encontram em conformidade segundo a mesma notificação”, reportou o responsável da Associação.

Segundo consta, o grupo já tem todas as despesas pagas, incluindo passagens aéreas e equipamentos de jogo e de passeio, “na certeza de que nunca se irá recusar o visto tendo todo os processos em conformidade e por termos sido convidados por uma entidade como a Câmara Municipal de Barcelos que por sua vez também já tem todas as despesas assumidas como alojamento, alimentação e transporte”.