Arranca hoje a 1.ª Sessão Plenária de junho

0

O debate será com o Ministro da Administração Interna, Paulo Rocha, indicado pelo PAICV e com o Ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Filipe Tavares, proposto pelo MpD

Paulo Rocha e Luís Filipe Tavares são os Ministros convocados para a primeira Sessão Plenária do mês de junho, que arranca esta quarta-feira, 12. O Ministro da Administração Interna foi convocado pelo PAICV, enquanto que o dos Negócios Estrangeiros foi indicado pelo MpD, Partido que suporta a governação.

Da agenda de trabalhos consta ainda a votação final global da proposta de Lei que extingue o International Support For Cabo Verde Stabilization Trust Fund, que autoriza a troca dos Títulos Consolidados de Mobilização Financeira detidos pelo Banco de Cabo Verde por Títulos do Tesouro, proposta de Lei que cria o Fundo Soberano de Garantia do Investimento Privado, assim como a que cria o Fundo Soberano de Emergência e extingue o Fundo Especial de Estabilização e Desenvolvimento: serão votados na globalidade.

Será também apreciado a proposta de Lei que cria a Ordem dos Enfermeiros de Cabo Verde e aprova os respetivos estatutos que volta ao plenário, desta vez para votação final global.

Para aprovação na generalidade estará a proposta de Lei que define a pensão financeira mensal a atribuir às vítimas de tortura e maus tratos, ocorridos em São Vicente e Santo Antão.

A proposta de Lei que aprova o regime jurídico da concessão de serviço público aeroportuário de apoio à aviação civil vai ser aprovada na generalidade, entre outras propostas.

- PUBLICIDADES -

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui