Assinala-se hoje o Dia Nacional da Morna

1

O Presidente do IPC, Jair Fernandes, assegurou que este ano, as comemorações do Dia Nacional da Morna, 3, serão centradas na comunidade

O MICIC através do IPC realiza, de 3 a 19 dele corrente dezembro, um conjunto de atividades para celebrar o Dia Nacional da Morna, na qual, escolhe-se a rainha da Morna, Cesária Évora, como a figura principal da celebração deste Dia, fazendo também jus a um dos critérios da candidatura da Morna a Património Imaterial da Humanidade apresentada em março de 2018, cuja decisão pública deverá ser conhecida na próxima semana, em Bogotá, Colômbia, durante a reunião do Comité do Património Cultural Imaterial da Unesco.

Jair Fernandes, confiante na decisão positiva por parte da UNESCO, afirmou que este ano as atividades do Dia da Morna centram-se na celebração e na comunidade, ou seja, nos fazedores da Morna, na comunidade educativa, nas organizações da Sociedade civil e a Comunicação Social, e todos os que têm estado a promover e a fazerem um trabalho pedagógico em prol da Morna.

A celebração inicia com uma mesa redonda sobre “Vida e Obra de B.Leza, Francisco Xavier da Cruz, Patrono do Dia Nacional da Morna, “O processo de candidatura da Morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade”, “A configuração Poético-musical da Morna em Eugénio Tavares”, “A expressividade lírica de B.Léza na Morna”, no Campus do Palmarejo, Cidade da Praia, contando com a participação de técnicos do IPC e investigadores.

Na sequência das atividades, 4 de dezembro, será a vez do Palácio da Cultura Ildo Lobo acolher as atividades alusivas à efeméride, assim como as ilhas de São Vicente e Sal.

O Dia Nacional da Morna foi instituído como parte do processo da candidatura da Morna a Património Cultural Imaterial da Humanidade, em homenagem ao compositor e músico B.Leza, nascido nesse exato dia no ano de 1903. A data foi celebrada, pela primeira vez, em 2018.

1 COMENTÁRIO

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui