Bolsonaro pede prestação de contas do próprio partido para auditoria

0

O Partido Social Liberal, PSL, formação política que em 2018 levou ao poder o atual Presidente Brasileiro, Jair Bolsonaro, vai ser alvo de uma auditoria externa, a pedido do próprio mandatário, que solicitou uma prestação de contas

Segundo a imprensa Brasileira, além de Jair Bolsonaro, 21 parlamentares do PSL fizeram um pedido formal para que o partido forneça documentos e informações sobre as contas partidárias dos últimos cinco anos, incluindo os dados dos últimos meses.

No documento, os advogados de Bolsonaro afirmam que submeterão os dados a uma auditoria “externa” e “independente”, e declaram que o objetico é saber se a aplicação dos recursos públicos recebidos pelo PSL é feita de forma correta, segundo o portal de notícias G1.

O texto diz ainda que uma análise preliminar nas prestações de contas entregues à Justiça Eleitoral mostra que estas “são sempre apresentadas de forma precária”.

“O notório sucesso do PSL na campanha eleitoral de 2018, oportunidade em que elegeu 54 deputados federais, é o fator que resultou no súbito incremento de mais de 10 vezes nos recursos públicos que receberá neste ano. Com isso, calha a responsabilidade de rigoroso acompanhamento das despesas do partido”, diz o texto, a que o G1 teve acesso.

Entre os autores do pedido estão dois filhos do chefe de Estado, o deputado federal Eduardo Bolsonaro e o senador Flávio Bolsonaro.

A auditoria externa surge num período de crise interna do PSL.

 

- PUBLICIDADES -

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui