Cabo Verde e Portugal vão trabalhar juntos na candidatura do Campo de Concentração do Tarrafal a Património da Humanidade

0

Decisão saiu de uma a reunião de trabalho que o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, manteve com a sua homóloga Portuguesa, Graça Fonseca. Memorando de entendimento será assinado no dia 5 de Julho

          

Cabo Verde e Portugal vão cooperar tecnicamente na candidatura do Campo de Concentração do Tarrafal de Santiago a Património da Humanidade. A decisão saiu de uma a reunião de trabalho que o Ministro da Cultura e das Indústrias Criativas, Abraão Vicente, manteve com a Ministra da Cultura de Portugal, Graça Fonseca, ontem, terça-feira, em Lisboa, no primeiro dia de visita oficial àquele País Lusófono, após renovação do mandato.

Segundo informações chegadas ao OPAÍS.cv, um memorando de entendimento será assinado, entre os dois paises, a 5 de Julho.

Este será o primeiro passo para o processo de candidatura deste património histórico nacional a Património da Humanidade.

Durante o encontro, foram abordados vários assuntos, com enfoque na doação de materiais técnicos para as salas de espetáculos de Cabo Verde, através do Teatro Nacional de São João, parceira do MCIC no programa de internacionalização do teatro Cabo-verdiano. Os referidos equipamentos irão garantir maior qualidade nas apresentações artísticas e culturais no País.

Abraão Vicente, salientou também a sua especial prioridade, para esse mandato, que é a aposta nos artistas, pelo que conta com a parceria de Portugal para futuras mobilizações artísticas e de exposições, trocas de experiências, capacitação dos fazedores e agentes culturais.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui