O arranque em falso do Sr. Presidente da República

Dr. JMN, Presidente da República de Cabo Verde, decidiu como uma das suas primeiras ações enquanto PR aferir o ponto de situação da vacinação COVID-19 na região sanitária Santiago-Norte, uma região cuja a taxa de vacinação em 3 dos 6 concelhos situam abaixo da meta estipulada de vacinar pelos menos 70% da população elegível. Uma iniciativa louvável. Todos somos poucos para vencer a pandemia!

Contudo não é que o nosso novel PR surpreende a nação com a “brilhante” declaração de que “Cabo Verde precisa acelerar o passo na vacinação Covid-19”, com alguma repercussão na imprensa internacional.

Ora num momento em que é anunciado que cerca de 82% da população já tem pelo menos uma dose e que cerca de 64% já tem as duas doses e que são já visíveis a retoma de confiança com o retorno do turismo, eis que aparece uma voz autorizada, a figura do PR, a passar uma ideia do contrário. Ou seja, quem precisa acelerar o passo é porque está atrasado. Sendo, contudo, que Cabo Verde é um dos 5 países africanos que já atingiu as metas preconizadas pela OMS.

Que contributo, espera o Sr. PR, para a retoma da confiança e da economia com estas tiradas?

Ou será que na ansia de puxar os louros para si o nosso novel PR não visualiza os prejuízos que tais afirmações podem causar à retoma económica?

Esperemos, contudo, que seja apenas um infeliz inicio e que o nosso mais Alto Magistrado acerte rapidamente o passo.

Como é sabido e comprovado com números, no combate à pandemia e no capítulo da vacinação estivemos sempre com passos aceleradíssimos e com ajuda de todos vamos vencer esta batalha em breve.

3 COMENTÁRIOS

  1. Meu caro, infelizmente, este não foi o primeiro passo em falso de JMN. O novel PR, fez questão de ignorar por completo, a presença da delegação do Governo e do Congresso Federal Americano na cerimônia de sua posse como Presidente da República de Cabo Verde. O privilégio ímpar, para Cabo Verde, de ter um Secretário de Estado, membro do Primeiro Escalão da maior Superpotência do Planeta na posse do nosso Presidente da República, foi estúpida e completamente desperdiçada por JMN. O desconforto político e diplomático da delegação Federal Americana foi de tal monta, que a delegação americana deixou o Salão Nobre da Assembleia Nacional sem apresentar seus cumprimentos e marcar uma conferência de imprensa num hotel da Cidade da Praia para reforçar e reforçar ela mesmo e em nome do povo americano a excelência das relações diplomáticas entre Washington e Praia. Foi este o primeiro grande ‘desserviço’ de Germano Almeida, aliás, JMN a Cabo Verde, como presidente do paicv, aliás como Presidente da República de Cabo Verde.

  2. A mim não me causou surpresa alguma, considerando o tipo de discurso antes e durante campanha. Não quer assumir o papel de Presidente, teima em em ser primeiro-ministro e não consegue ter um olhar e um coração de alguém que está acima das partes.

  3. Tenho por mim o seguinte:
    1. Um membro de um orgao de soberania deve ser comedido no que diz – quer por escrito, quer oralmente – a respeito nao so do orgao a que pertence, mas tambem em relacao aos demais orgaos de soberania;
    2. Um membro de um orgao de soberania nao e ” um Ze ninguem”, mas alguem investido em funcoes que exigem deferencia, respeito e sentido de responsabilidade;
    3. Um membro de um orgao de soberania nao pode nem deve fomentar conflitos entre os demais orgaos de soberania.

Comments are closed.