Cabo Verde propõe “novo olhar” sobre papel dos Estados-membros na prevenção de crises e conflitos

0

Chefe da diplomacia Cabo-verdiana vincou esta posição, esta quarta-feira, 14, em Adis Abeba, no quadro da 44.ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da União Africana

Cabo Verde propôs, esta quarta-feira, 14, na Capital Etíope, que a União Africana tenha um “novo olhar” sobre o papel das instituições dos Estados-membros na prevenção de crises e conflitos.

A posição foi vincada pelo Chefe da diplomacia Cabo-verdiana no quadro da 44.ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da União Africana, em que Rui Figueiredo Soares participa.

“Pensamos que talvez devamos passar a olhar de forma diferente para a questão crucial que é fragilidade institucional de alguns dos nossos Estados e ver em que medida mecanismos já existentes poderão ser aperfeiçoados para atender à evidente necessidade de ser dada uma atenção especial ao reforço das instituições nacionais, com destaque para aquelas encarregadas dos setores de soberania”, disse o governante, citado numa nota oficial pelo seu gabinete.

O Ministro que também tutela a Integração Regional, admite que isto possa parecer um tanto “utópico”, vista a conjuntura, mas, continuou, “parece-nos inevitável lançar, pelo menos, um novo olhar sobre esta questão fundamental”.

O MNE acentuou que “sem instituições fortes e resilientes, não pode haver democracia nem desenvolvimento sustentável”. Por outro lado reconheceu e saudou os esforços que a UA têm levado a cabo para resolver, ou ainda prevenir a eclosão de novas crises, na sub-região oeste-africana e o Sahel.

RFS está em Adis Abeba, para participar na 44.ª Sessão Ordinária do Conselho Executivo da União Africana e na 37.ª Sessão Ordinária da Conferência de Chefes de Estado e de Governo da União Africana, n qual também irá participar o Presidente da República.