Calou-se a voz que gravou “Bênção”

0

Natch como se notabilizou, faleceu no sábado, no HBS

A música Cabo-verdiana está mais pobre, com a morte, ontem, no Hospital Batista de Sousa daquele que entre nós foi conhecido como Natch.

Dono de uma voz rouca, mas forte, Natch, nascido em STP veio para Cabo Verde com apenas 6 anos, e nunca mais regressou.

Fez do Mindelo a sua Cidade e ganhou simpatia nas muitas atuações que fazia, interpretando quase sempre a Morna.

Por intermédio de Rachel Sylva, este autor deixa um CD intitulado de “Bênção”, que eterniza em 9 faixas musicais seu legado como intérprete.

O Ministro da Cultura, que já lamentou a morte de Natch, refere a ele como “um ser misterioso” que “passou pelas ruas do Mindelo…e muito brevemente pelo mundo”.

“Sua voz era divinal. Um ser invisível para muitos na forma de vida que escolheu viver. Maior e mais próximo da essência da vida que a maioria de nós. Sua sensibilidade escreveu-lhe o destino. Demasiado frágil para um mundo tão brutal”, escreveu Abraão Vicente nas redes sociais.

Segundo consta, Natch havia sido internado com sintomas de uma pneumonia.