Caso Marega. Vitória de Guimarães punido com três jogos à porta fechada e cerca de 55 mil Euros de multa

0

Caso não seja contestado, o castigo pode ser cumprido imediatamente. Este caso remonta a 16 de fevereiro de 2020, quando avançado do FC Porto recusou-se a permanecer em campo, ao minuto 71 do jogo, após ter sido alvo de cânticos racistas por parte dos adeptos da formação vimaranense

          

O Vitória de Guimarães foi punido com três jogos à porta fechada e 53.550 euros de multa, pelos incidentes com Marega em 16 de fevereiro de 2020, anunciou esta terça-feira o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol, FPF.

Em comunicado, o CD da FPF dá conta da decisão sobre o processo referente aos insultos racistas dirigidos ao futebolista Maliano Marega, no jogo entre Vitória de Guimarães-FC Porto, da 21.ª jornada da edição de 2019/20 da I Liga, que os ‘dragões’ venceram por 2-1.

Caso não seja contestado, o castigo pode ser cumprido imediatamente. Esta época, o Vitória de Guimarães tem mais dois jogos em casa, frente ao Famalicão, em 12 de maio, para a 32.ª jornada, e ao Benfica, na última ronda, previsto para o dia 19.

O avançado do FC Porto recusou-se a permanecer em campo, ao minuto 71 do jogo, após ter sido alvo de cânticos racistas por parte dos adeptos da formação vimaranense, numa altura em que os ‘dragões’ já venciam por 2-1. Depois de pedir a substituição, Marega, que já alinhou no emblema minhoto e tinha marcado o segundo golo dos ‘azuis e brancos’, dirigiu-se para as bancadas do recinto vimaranense, com os polegares a apontarem para baixo, situação que originou uma interrupção do jogo durante cerca de cinco minutos. Vários jogadores do FC Porto e do Vitória de Guimarães tentaram demovê-lo, mas Marega mostrou-se irredutível na decisão de abandonar o jogo, tendo acabado por ser substituído por Manafá.

Notícias relacionadas:

Marega abandona relvado depois de insulto racista da bancada

Marega responde aos “idiotas”

PSP identifica alguns dos adeptos que insultaram Marega

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui