Cimeira da ONU sobre o clima começa em Madrid

0

A cimeira das Nações Unidas sobre o clima, COP25, está a decorrer esta segunda-feira, na Capital Espanhola, Madrid, na presença de 50 líderes mundiais

A 25.ª Conferência das Partes, também conhecida como COP25, da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, que se prolonga até o próximo dia 13, é aberta esta segunda-feira, 2, em Madrid, e nela são esperadas delegações de 196 países, assim como os mais altos representantes da União Europeia e várias instituições internacionais, o que pressupõe “a totalidade dos países do mundo”, de acordo com um comunicado do Governo Espanhol.

O PM Espanhol, Pedro Sánchez, acompanhado pelo Secretário-geral das Nações Unidas, o Português António Guterres, presidem, esta manhã, à sessão de abertura da cimeira, que tem como lema “É tempo de atuar”.

A cimeira sobre o clima estava inicialmente prevista para se realizar no Chile, mas no final de outubro, o Governo Chileno cancelou o evento, alegando não haver condições devido a um movimento de contestação interna e de agitação civil.

Espanha avançou com a proposta de organizar a conferência anual sobre Alterações Climáticas e conseguiu ter tudo pronto para a sua inauguração, em Madrid, apesar de a presidência da reunião continuar a pertencer ao Chile.

As contribuições dos países para o Fundo Verde Climático de assistência aos países em desenvolvimento e a criação de um mecanismo de compensação às nações que sofram danos por causa de fenómenos climáticos extremos são alguns dos compromissos a que praticamente todos os países do mundo aderiram, mas que demoram a ser cumpridos quatro anos depois da assinatura do Acordo de Paris.

A conferência acontece a praticamente um mês da entrada em vigor do Acordo de Paris, marcada para 2020, ano em que os países signatários devem apresentar medidas concretas para limitar o aumento da temperatura global e estabelecer novas metas para conter as suas emissões carbónicas.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui