Cinco mortos e 233 detidos nos acontecimentos de 30 de abril na Venezuela

0

O Procurador-Geral da Venezuela, Tarek William Saab, confirmou que cinco pessoas morreram e 233 pessoas foram presas pelo alegado envolvimento nos acontecimentos de 30 de abril

Nesse dia, um grupo de militares e civis declararam apoiar o auto-proclamado Presidente interino da Venezuelana, Juan Guaidó, que é, também, o Presidente do Parlamento venezuelano, no qual a oposição tem a maioria.

“Há aproximadamente 233 pessoas presas e cinco pessoas morreram. Todos esses casos estão a ser investigados pelo Ministério Público e terão conclusões definitivas “, garantiu Tarek William Saab.

Em declarações ao canal privado venezuelano Venevisión, o Procurador-Geral explicou ainda que, “até ao momento, foram emitidas 18 ordens de detenção para civis e militares, inclusive de baixa patente, como sargentos”.

Tarek William Saab adiantou que naquele dia “parlamentares e alguns oficiais com patente de tenente-coronel” agiram “fora da lei”.