Comemorar 13 de Janeiro é momento de “exaltação de valores” – PM

0

O 13 de Janeiro é no dizer do Primeiro-Ministro, a “expressão” de um amplo movimento popular, formado no País e na sua Diáspora, e que exigia “rotura” com o sistema então vigente de Partido Único, liderado pelo PAIGC/CV

          

Em Assomada, onde o Governo e a Câmara Municipal de Santa Catarina se uniram para assinalar o 30.º Dia da Liberdade e Democracia, Ulisses Correia e Silva vincou que a luta pretendia alterar o estado das coisas e ter acesso à democracia, à liberdade, ao desenvolvimento “um sonho acalentado” por várias gerações, conforme enfatizou.

No dizer do Chefe do Governo, comemorar 13 de Janeiro não é apenas uma “mera incursão” pelo passado, mas sim, um momento de “exaltação de valores”, e vincou que a liberdade é dos “valores mais nobres” que se pode aspirar.

O 30.º Dia da Liberdade e Democracia é assinalado em tempos de pandemia. Desde março que o País combate a Covid-19, que motiva uma “grave crise” económico e e social, entretanto, o PM sublinhou que apesar de a economia do Arquipélago ser um dos 3 “mais afetados” em África pela Covid-19, nestes meses de confinamento, a democracia não foi confinada e o Governo tem dado “bom combate”.

“A nossa democracia segue forte e pujante”, vincou, não sem antes observar que a liberdade individual, como garante primeira da dignidade da pessoa humana, a liberdade política, a liberdade económica e a igualdade de oportunidades para uma “vida condigna”.

“É sobre estes valores que se ergue a democracia liberal e constitucional instaurada com a Constituição (da República) de 1992”, sentenciou.

No evento de Assomada foram registados várias mensagens de alguns prestigiados amigos de Cabo Verde, como os Presidentes do Senegal e de Portugal, o antigo Primeiro-Ministro de Portugal e ex- Presidente da Comissão Europeia e o antigo líder do Governo do Luxemburgo. Todos ressaltaram os sucessos da instalação democrática em Cabo Verde.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui