Conseguir ganhar dinheiro é felicidade, mas conseguir fazer pessoas felizes é superfelicidade

1

Foi esta a afirmação que Muhammad YUNUS usou para resumir a ideia do “Negocio Social”, numa aula magna proferida na última quinta-feira na Cidade da Praia

Auditório da Caixa completamente cheio para ouvir o Prémio Nobel da Paz 2006 fundador do Gremeen Bank- Bangladesh, que aproveitou o momento para debruçar sobre diferentes tópicos que envolvem os problemas sociais pela qual passa a humanidade, o valor do trabalho, e de como a economia e as microfinanças podem tornar um mundo mais plausível para se viver.

YUNUS afirmou que o ser humano tem uma grande capacidade para pensar e solucionar os problemas, mas morre sem usar uma grande parte desses problemas, daí que os jovens devem ser mais ativos para conseguir dar respostas aos desafios que a vida exige.

Clarificou a ideia da criação do “Negócio Social”, que conforme avança “criei o conceito com o objetivo de que através do trabalho e do esforço de cada um, pudesse solucionar os problemas, e não acumular lucros através do seu trabalho,” avançou.

“Ninguém deve trabalhar para ninguém, o ser humano incumbiu essa ideia de trabalhar para os outros, como forma de conseguir mais lucro, mas o correto deveria ser cada um trabalhar por si como forma a solucionar problemas sociais e não pensar no lucro pessoal,” acrescentou.

O Prémio Nobel da Paz debruçou também sobre o seu percurso enquanto estudante e professor, até desenvolver a ideia e criar um banco que tinha como base o favorecimento das pessoas de baixo rendimento, afirmando que na altura, poucos acreditaram no projeto por ser algo sem valor e que não gerava lucros.

Falou ainda sobre a realidade do Paquistão, em relação à população aos problemas e como as pessoas viviam e passam a viver agora, daí que para ele existem dois tipos de negócio, um para solucionar problemas e o outro para ganhar dinheiro, e que os jovens devem ter a consciência do que escolher para os seus futuros e dos seus países.

Apresentou uma nova visão à problemática do financiamento à economia, como forma a beneficiar as pessoas com baixo rendimento, sair do ciclo vicioso de sobrevivência e entrar num ciclo virtuoso do desenvolvimento da ascensão social.

A Aula Magna teve sala cheia. Corpo Diplomático, membros do Governo, Deputados da Nação, Presidentes e membros de diferentes Instituições, e uma forte presença da Sociedade civil.

Hoje, YUNUS participa no CVNEXT no Mercado do Platô.

- PUBLICIDADES -

1 COMENTÁRIO

  1. Estive a ver na net a aula, entre muitos outros gostei de ver que ele fala e muito do “Negocio Social” e não do “assistencialismo” como foi prática do anterior governo em CV, que este atual governo quer pôr fim!!
    Mas também gostei de ver ele dizer que fizeram hospitais, se as pessoas não pode pagar por ex: volta de 30 $, podem pagar metade, se não consegue paga nem que fôr 1 $, mas NUNCA será negado o tratamento. E em relação aos toaletes, que ninguém tinha toaletes no seu País, que pôs condições prévias para aceder ao crédito era “cavar um buraco” como toalete, e depois os créditos para construir os toletes, criaram fábrica de toaletes qualidade/preço adequado à capacidade das pessoas, e todas pessoas tiveram acesso ao toalete.
    Desejo que a sua visita, e a sua experiência ajuda o governo e a sociedade em CV a montar o desejado “Negocio Social” para podermos acabar com as problemas sociais, e falta de oportunidades ligados a pobreza. UM PRIVILÉGIO TER UM HOMEM COM ESTA DIMENSÃO NO NOSSO MEIO!!

Comments are closed.