Covid-19 na Guiné-Bissau “está fora de controlo”

0

País vive uma segunda vaga do novo coronavírus, que está a fazer grande número de infeções e de óbitos

          

A situação da Covid-19, na Guiné-Bissau, “está fora de controlo”. A opinião é do Jornalista Bissau-guineense, Helmer Araújo, em declarações ao OPAÍS.cv, a a partir do Brasil onde se encontra no momento.

Segundo observou, o seu País vive neste momento, uma segunda vaga da Covid-19, que está a fazer maior número de infetados e de mortes.

Para esse Jornalista, a Guiné-Bissau vive duas realidades. “Havia uma manifestação marcada por esses dias, mas foi suspensa porque o País vive, neste momento, em estado de calamidade, mas antes de ontem havia uma enchente nas ruas por causa da passagem da Seleção Guineense ao CAN”, disse.

Helmer Araújo adianta que essas duas realidades é por causa do “populismo” que está a reinar no País. Com isso, sustentou, haverá aumento de casos, poderá haver rutura nos estabelecimentos hospitalares. Em algumas estruturas de saúde os médicos estão a trabalhar o mínimo, isso porque essa classe, “trabalhou duro durante toda a primeira vaga e não receberam os prometidos subsídios”.

Para o nosso intelocutor há várias situações no País que deixam muito a desejar, isso porque “alguém” está a aproveitar da Covid-19 para fazer atrocidades”.

A Guiné-Bissau, entretanto, já recebeu o primiero lote da vacina, para a imunização da população, e tentar contornar a situação atual.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui