Educação Moral e Religiosa Católica avança em 13 escolas

1

A disciplina é opcional e inicia já no próximo ano letivo

Um total de 13 escolas públicas nos Municípios da Praia e Santa Catarina na ilha de Santiago, São Filipe, no Fogo, São Vicente e Ribeira Grande de Santo Antão vão começar, em setembro, a lecionar a Educação Moral e Religiosa Católica,  EMRC, no quadro do Acordo Jurídico entre Cabo Verde e a Santa Sé.

A disciplina entra de forma experimental, apenas Ensino Básico e secundário.

Ao OPAÍS.cv, o Padre João Augusto Martins, Vigário Geral da Diocese de Santiago e Conselheiro Espiritual da Comissão Instaladora da EMRC, confirmou tratar-se de uma iniciativa que poderia vir de qualquer religião no País, porque decorre da própria lei e ancorado no Acordo Jurídico.

“O Estado é laico sim, o Governo e a Igreja estão separados sim, mas não são inimigos”, enfatiza o Sacerdote que observa que desde a assinatura do Acordo, as partes têm negociado a sua efetiva implementação.

Em Santiago foram selecionadas as Escolas Básicas Nova Assembleia, em Achada Santo António, Eugénio Tavares, também em ASA e Escola Básica de Safende.

No entanto cada escola tem discriminado os anos de escolaridades a trabalhar.

Na escola Nova Assembleia, no ano letivo 2019/2020 vai-se trabalhar somente com alunos do 1.º ano, enquanto que a de Eugénio Tavares trabalhará com os do 5.º ano, e a escola de Safende irá trabalhar com alunos do 1.º e 5.º anos.

Ainda na Cidade da Praia, o Liceu Domingos Ramos e a Escola Secundária Abílio Duarte irão lecionar as turmas do 9.º ano de escolaridade.

Em Santa Catarina, a Ex EBC de Assomada e a Escola Básica de Achada Lém irão lecionar aos alunos do 1.º e 5.º anos, enquanto que no Liceu Amílcar Cabral aos alunos do 9.º ano.

Em São Filipe, somente a Escola Secundária Teixeira de Sousa irá lecionar, e as aulas estão destinadas aos alunos do 9 ano.

Na Ribeira Grande, a Escola Secundária Suzete Delgado vai lecionar aos alunos também do 9.o ano e em São Vicente, as Escolas Básicas de Ribeira Bote e Humberto Fonseca irão lecionar aos alunos do 1.º e 5.º anos. No liceu Jorge Barbosa será lecionando aos alunos do 9 ano.

Os professores desta disciplina são contratados pelo Ministério da Educação, com consentimento da Igreja Católica.

- PUBLICIDADES -

1 COMENTÁRIO

  1. Sou plenamente a favor que se ensine nas escolas a Disciplina de Religião e Moral. Mas preferia que fosse Religião, Moral e Ética.
    Pois sou a favor que se ensine a evolução e História de TODAS as religiões, um apanhado geral, a todas as crianças, afim que tenham uma ideia clara da imensidão de opções que existem por aí, antes de caírem cegamente na primeira que lhes aparece à frente.

    Religião não pode ser como um clube de futebol, onde tu ficas desde pequenino de um clube, porque alguém te convenceu, ou porque é o clube da tua mãe ou do teu pai, ou de quem te ofereceu o equipamento da equipa. Ou simplesmente porque era a equipa que ganhava mais, na altura que estavas a decidir.

    Se não há Justiça só com um prato da balança, pior ainda podemos ter uma visão clara do fenómeno religioso, ouvindo e estudando apenas um raminho, de uma Árvore Frondosa e Milenar, com dezenas de ramos grossos.

    Da mesma maneira que um juiz não pode julgar um crime ouvindo só um lado, dever-se-ia saber mais de outras religiões e de outros livros sagrados, quase nada ou nada sabemos nós sobre xintoísmo, confucionismo, islamismo, hinduísmo, judaísmo, budismo, Taoismo, etc… E ainda nem entrei nas milhares de correntes dentro do Cristianismo.

    Querem ensinar Religião nas Escolas…? Boa! Que ensinem todas as vertentes, expliquem todos os lados. Com o olhar crítico, assertivo e não tendencioso de um arbitro que não está a tomar nenhum partido, repartindo o conhecimento amplo de quem está a par das várias correntes e a sua evolução.

    Também convém que se discuta a riqueza dos fundadores de todas essas novas Igrejas/Empresas que apareceram há poucos anos e estão ricas, cheias de património, Rádios e Televisões e não só tem o descaramento de pedir o dízimo a uma população que aufere de salário tão pouco como nem sequer são indiciadas por crime pelo nosso Ministério Público, quando aconselham um doente cardiovascular a trocar o seu Remédio de tensão alta por um óleo milagroso e o crente morre! E ainda tem a coragem de gastar dinheiro, dos dízimos em indispensáveis “Outdoors” a publicitar a nova novela das 8.

    E não se esqueçam da Moral e da Ética, de explicar bem explicadinho que, pode-se ser muito Religioso, não se ser boa pessoa e não se ter nenhuma Moral nem Ética. Da mesma maneira que, pode-se ser Ateu, nunca ter colocado os pés numa Igreja e na mesma ser um Ser Humano excecional, com Moral e cheio de Ética.

    O que interessa realmente, é que os jovens aprendam que a única coisa que podemos provar que existe… é a Fé! A força que se usa para acreditar em alguma coisa, essa sim pode mover montanhas, curar cancros e doenças (tanta gente que se curou com placebos) e para que a Fé funcione, é completamente irrelevante no que é que se acredita ou não, se é verdade ou não… o que realmente importa é o QUANTO se acredita, o quão piamente nos deixamos levar nessa história!

    Simplesmente não existe Estado Laico de Ascendência Cristã ou Educação Católica. A sua população pode ser ou ter as religiões que tiver… Mas o Estado sendo Laico, não se pode imiscuir nessas matérias, escolher lados ou revelar preferências, antes pelo contrário. É a sua obrigação e dever, que os seus novos rebentos, as suas criancinhas, cresçam longe de tudo o que lhes pode limitar as ideias na fase adulta. Crescendo conhecendo mais amplamente as religiões, ou a religião no seu todo, aí sim! Estão em muito melhores condições de escolher a qual mais se identificam, não tendo que ser obrigatoriamente, a que lhe ensinaram na escola, a que o padrinho lhe batizou com 1 ano. Ou mesmo a religião de uns jovens que lhe bateram à porta e mostraram amizade. Que seja uma escolha fria, baseada em factos de quem realmente entende a panóplia de opções e correntes que existem.

    Quanto à Ética… há tanto para falar, que prefiro rimar.

    Welcome to Cabo Verde
    Vota-se no boi ou na vaca
    Não importa… se é amarelo ou verde!
    São os que abusam do queijo e da faca…

    Welcome to Paradise!
    Everybody conhece everybody
    A maioria do pessoal é nice
    Mas atenção… pode sair um kassubody!

    Somos apenas meio milhão
    Distribuídos em 9 ilhas
    Por isso faz-me muita confusão
    Saber que outros é que pescam nas nossas milhas.

    Aqui dar um café,
    Não significa cafeína
    Não vou especificar o que é…
    Se não sabes… imagina!

    Welcome to nha terra!
    Já não há tanto gangue
    Mas ainda muita gente se ferra,
    Nos muitos crimes de sangue!

    Sejam bem-vindos ao meu país
    Onde o mar é sempre morno
    Mas para aqui seres feliz
    Não tenhas medo de ser corno!

    A nossa raça é toda misturada
    Então não devia haver racistas,
    Mas infelizmente, não é assim nada!
    O povo só quer os “mandjacos” fora das vistas…

    Aqui não há extremismo religioso,
    Mas o compensamos em partidário!
    Cada um corre atrás do seu osso
    Nem se fizer figura de otário!

    Vem visitar-nos também!
    Vem e abre uma igreja!
    Levaremos dinheiro a bem!
    Nem importa quem veja!

    E o povo doa o seu dinheirinho,
    E as igrejas não pagam imposto!
    E se alguém abre os olhos devagarinho,
    Os Pastores inventam-lhe um encosto!

    Bem-vindo às nossas Ilhas!
    Iludam-se com a nossa Felicidade!
    Não controlamos as nossas Milhas…
    Por isso, podem pescar à vontade!

    O Pobre está mais quebrado!
    O rico o que tem, não acha bom!
    Assim fica muito complicado,
    Acabar com o fenómeno Bomxi-bom-bom-bombom!

    A regionalização ainda nem está no papel
    Terá sido só tema de campanha?
    As nossas mulheres continuam com o mesmo mel
    Mas para os homens ter só uma… é uma façanha!

    Diz-se investir no turismo,
    Mas há “fechar cedo” obrigatório!
    E graças ao nosso civismo…
    Todo o lugar é mijatório!

    Antes uns gritavam
    Muito nepotismo e partidarização…
    E agora os que antes negavam
    É que usam essa argumentação!

    Adoro a minha nação!
    Venero a minha criolidade!
    Mas não façam confusão,
    Quero para nós TODOS o melhor… Saúde e Felicidade!

Comments are closed.