Empregos no Município da Praia em perigo

3

“Praia para todos” afinal exclui os grandes empresários. É o próprio Presidente Francisco Carvalho que faz esta afirmação, em plena sessão da Assembleia Municipal, e diz que esta exclusão é motivo de “grande alegria” para eles

O Autarca reagia a uma posição de um eleito do MpD que questionava a alteração, por parte do novo Executivo, de um conjunto de taxas, sem a anuência da Assembleia Municipal, e o Presidente foi dizendo que “ficamos extremamente contentes” com a constatação do Eleito municipal, no concernente à redução de taxas que na sua opinião afeta grandes empresários. “Ficamos extremamente contentes. É motivo de grande alegria para nós”, reagiu o Autarca.

Francisco Carvalho acentuou mesmo que a sua gestão já começou a “tomar medidas” que afeta os grandes empresários. “Já começamos a tomar medidas que afeta grandes empresários”, respondeu, conforme se pode confirmar no vídeo que acompanha esta peça.

Analistas ouvidos pelo OPAÍS.cv dizem-se muito preocupados com o futuro do Município da Praia, uma vez o seu Presidente não dar mostras do mínimo entendimento de como funciona a economia de uma cidade, perseguindo seus empresários que são quem gera os empregos para as pessoas. Outros analistas ainda avançam que o Presidente da Câmara, dá sinais gritantes de impreparação para o cargo indo ao ponto de não fazer a mínima ideia de como se aprova um orçamento da Câmara Municipal, tendo este último sido aprovado sem artigos e apenas na generalidade.

Resultado das eleições de 25 de outubro, que deu vitória ao PAICV na Capital do País, a Autarquia tem adotado várias medidas de índole “populista e demagógica”, acusa a Oposição.

3 COMENTÁRIOS

  1. Que Tchico eh uma pessoa impreparada, ninguém duvida. Ele tem ouvidos para duas pessoas na face da terra. O azar de nós, dos praienses eh que as duas pessoas são igualmente inaptas como o próprio Tchico. São elas Avelino Bonifácio e Janira Almada. Esta última desejosa de abocanhar todos os negócios municipais para si e para os, e Avelino “Assessor Principal” como disse o Tchico, também desejoso de participar na hora de esquartejar os benefícios da sua participação ‘gratuita e desinteressada’ a favor de uma “Praia para todos os amigos e simpatizantes do Paicv”.

  2. Em qualquer democracia moderna (e Cabo Verde é uma democracia moderna, graças a Deus!), que não seja na China, Venezuela, Irão ou Coreia do Norte, as afirmações preferidas pelo ilustríssimo idiota e pateta, que atende pelo nome de Tchico, seria “a notícia do dia” nos medias e debates políticos, não fosse ele o Presidente da maior autarquia do País, que atende por mais 45% do PIB de Cabo Verde. Tais afirmações representam, até o presente, o mais feroz ataque e ameaça alguma vez feita à democracia política, democracia económica (direito à propriedade privada e livre iniciativa) e ao Estado de Direito em Cabo Verde, por parte do Paicv, desde 13 de Janeiro de 1991. Muito naturalmente, a UCID fica calada, depois da irmandade selada, no golpe político contra a Assembleia Municipal da Ilha. Da parte dos órgãos de intoxicação (Expresso das Ilhas/TCV/RCV/Inforpress/Semana/Nação/Santiago Magazine/Notícias do Norte), tudo dentro da mais perfeita normalidade. Da minha parte, só não me venham com reclamações mais tarde e bom lembrar o muito atual ditado judeu, muito popularizado depois de a Humanidade descobrir as diabrices do Adolf Hitler. Diz mais ou menos o ditado: “PRIMEIRO, LEVARAM UM GAY DA MINHA RUA. NÃO SOU GAY, NÃO TENHO COM QUE ME PREOCUPAR; DEPOIS, LEVARAM UM CIGANDO. EU, UM JUDEU DA POLÓNIA, NADA TENHO COM ISSO; MAIS TARDE, LEVARAM TODOS OS COMUNISTAS DA RUA. EU, GRAÇAS A DEUS, NÃO SOU COMUNISTAS, DESTETO OS VERMELHOS, E TODOS SABEM DISSO. QUANDO A MINHA VEZ DE SER LEVADO PELAS “S.S.” E PELA “GESTAPO”, O BAIRRO INTEIRO ESTAVA SILÊNCIO E ESTAVA LIMPO. NÃO HAVIA NINGUÉM QUE POR MIM LAMENTASSE. FOMOS PARAR TODOS AO AUCHIWITZ!

  3. Tenho por mim, que nem mesmo o MpD avaliou corretamente o alcance deste posicionamento do paicv contra os empresários grandes ou pequenos da Praia. O MpD, habitualmente ignora ou subavalia o veneno tambarina. Trata-se, de um posicionamento inequívoco de quem deseja atrofiar o máximo possível a iniciativa privada para justificar a ingerencia do Estado na economia e, com isto viabilizar duas coisas muito caras ao Paicv: a. Justificar que a democracia foi um erro, como vem
    dizendo, e b. perpetuar a pobreza e com isto arrebanhar o voto dos coitados. Portanto, o MpD não pode fingir que é apenas um idiota a vomitar asneiras. Trata-se de um posicionamento político e ideológico muito sério. Deixar passar este momento para colocar cabresto nas derivas autoritárias do paicv seria pior que as próprias derivas em si próprio.

Comments are closed.