ESPANHA: Cinco anos de prisão para mãe que fugiu com os filhos

0

Um tribunal de Granada, em Espanha, condenou a cinco anos de prisão uma mulher que fugiu com os dois filhos para não os entregar ao pai, que ela acusa de abusos psicológicos e violência

Juana Rivas também ficou sem a custódia dos filhos durante seis anos e terá que pagar as pesadas custas judiciais, além de uma indemnização de 30 mil euros por danos morais a Francesco Arcuri, o antigo companheiro.

A sentença, que acusa a mulher de “explorar o argumento do abuso” e de ter “raptado” os próprios filhos, já foi criticada por vários políticos e por grupos de defesa dos direitos das mulheres.

O caso tornou-se também numa bandeira da batalha contra a violência de género.

A advogada de defesa considera que a decisão representa um “falhanço do sistema judiciário” e anunciou que vai apresentar recurso.

A vice-primeira-ministra de Espanha, Carmen Calvo, garantiu que Juana Rivas não vai para a prisão até a sentença ser confirmada pelas instâncias superiores.

António Maillo, coordenador da coligação Esquerda Unida na região da Andaluzia, critica o que diz ser um veredito “bárbaro”, que representa um precedente alarmante.

O caso remonta a maio de 2016. Na altura, Rivas levou as duas crianças, atualmente com quatro e 12 anos, da casa da família em Itália para Espanha, a pretexto de uma visita e nunca mais voltou.

A mulher argumenta que “fugiu do terror para proteger os seus filhos”, por isso, não pode ser recriminada nem acusada de rapto.