Estado compra ações da Geocapital na Caixa Económica

0

Contrato da compra e venda das 27,44% ações que a Geocapital detinha na Caixa Económica foi assinado na última segunda-feira

O Estado de Cabo Verde adquiriu esta segunda-feira, 8, as ações que a Geocapital detinha na Caixa Económica e no ato presidido pelo Ministro das Finanças, o Administrador da Geocapital, Diogo Machado,  elogiou Cabo Verde e o Governo pela concretização deste acordo.

Diogo Machado acentuou que a Caixa hoje “é um Banco de referência” na conceção de crédito entre o Estado.

Segundo disse, o “ato importante” vai possibilitar o Banco ser ainda melhor, “visto que é um banco que mais combina com Cabo Verde e as gentes dessa terra”.

Aquele responsável fez questão de referir também que houve várias razões que fez com que a empresa que administra, deixasse de ser acionista, nomeadamente, porque estiveram em Cabo Verde por 10 anos, num investimento de longo prazo.

Por seu lado, o Ministro das Finanças afirmou que o acordo vai ser via Bolsa de Valores que vai acontecer após a autorização do BCV. “Portanto esse acordo consiste em fazer com que a Geocapital deixe de ser acionista da Caixa Económica, há um prazo de 6 meses para concretizar a operação”, garantiu Olavo Correia, sublinhando ainda que neste momento está impossibilitado de comunicar o valor do acordo.

Assegurou, entretanto, que este acordo traduz-se numa operação para garantir a estabilidade dos acionistas às empresas como forma a não condicionar o futuro do País relativamente a situações externas, afirmando que o Governo entrou no negócio para dar estabilidade do banco e aos acionistas.

“O Governo tem estado a fazer com que a Caixa seja um Banco de Investimento, para servir as empresa, mas também para permitir a alavancagem de financiamento a essas mesmas empresas Cabo-verdianas e que intervém no País, com projetos estruturantes sobretudo no quadro que estamos a fazer em matéria de várias entidades que estão interessadas em financiar projetos no Arquipélago”, sustenta.

O vice PM disse ainda que a Caixa Económica vai avançar para um sistema de banco de investimento, numa lógica de financiamento à economia com intuito de criar novos investimentos e veículos para financiar a economia nacional, em diferentes níveis.

De realçar que esta iniciativa do Governo enquadra-se no âmbito de transformar Cabo Verde num País plataforma de financiamento.

- PUBLICIDADES -