FLMSal quer consolidar-se no mapa dos “grandes eventos literários”

0

Ambição foi revelada esta terça-feira, 25, na antevéspera do início do festival que vai reunir cerca de 40 participantes, de onze nacionalidades

A Rosa de Porcelanas Editora ambiciona “consolidar” o Festival de Literatura do Mundo, FLMSal, no mapa dos “grandes eventos literários”, revelou esta manhã, na antevéspera do início da terceira edição deste festival temático, Filinto Elísio Silva.

Em conversa com Jornalistas, ao lado do Presidente da Câmara Municipal do Sal, Júlio Lopes, parceira deste festival, Filinto Elísio Silva indicou que esta terceira edição tem uma carga científica “muito mais intensa” que as duas primeiras, ao mesmo tempo que tem uma “dimensão de reflexão e pensamento”.

Para a edição que decorre entre quinta e domingo, 30, são esperados cerca de 40 participantes, de onze nacionalidades, incluindo de países como Vietname e Alemanha.

O FLMSal persegue três grandes objetivos, pontuou Filinto Silva, da Rosa de Porcelanas Editora. Inserir a ilha do Sal como a terceira dimensão literária nacional, depois de Praia e Mindelo; inserir Cabo Verde, a partir do Sal, no mapa literário mundial, e agregar diversidade à oferta turística do sol e praia são apostas que “gradualmente” a organização persegue.

O FLMSal tem já um “público segmentado”. Filito Elísio fala mesmo num público “quase fiel” ao evento, e observa que as escolas têm demonstrado “interesse” na participação no FLMSal.

A abertura, a acontecer pelas 17h30, de quinta-feira, será presidida pelo Chefe de Estado, Jorge Carlos Fonseca, que também participa como escritor. Uma presença que na opinião de Filinto Elísio é uma “grande mais valia” para o festival. “Um grande escritor”, acentuou.

Notícia relacionada:

Festival de Literatura Mundo volta ao Sal

- PUBLICIDADES -