FMI aprova instrumento para apoiar Cabo Verde nas reformas em curso

1

Anúncio é do vice Primeiro-Ministro e Ministro das Finanças, que fala em um “momento histórico” para Cabo Verde

O Board do Fundo Monetário Internacional, FMI, aprovou o seu Instrumento de Coordenação de Políticas, um instrumento de “aceleração” do crescimento económico de Cabo Verde.

“Não é um processo normal e corriqueiro”, avaliou o Ministro das Finanças, sublinhando que até o momento existem “apenas” quatro casos, no mundo, sendo Seicheles, Sérvia, Ruanda e agora Cabo Verde.

Olavo Correia sintetizou este passo que classifica de “momento histórico” para o nosso País. “É um reforço do FMI para países em processo de reformas estruturantes e com registo de sucesso. Acima de tudo, países que demonstram, confiança, segurança, previsibilidade e níveis de crescimento robustos. Entramos num grupo restrito”, indicou, realçando o “ambicioso programa de reformas” iniciadas em 2016, visando “reduzir as vulnerabilidades” nacionais e “melhorar” as perspetivas para o crescimento inclusivo e sustentável, tendo por base a promoção do desenvolvimento do setor privado.

Este Instrumento de Coordenação de Políticas é no dizer de Olavo Correia “consequência” do pedido de Cabo Verde ao FMI para o suporte na implementação da estratégia de Cabo Verde para este mandato, espelhado no Plano Estratégico de Desenvolvimento Sustentável – PEDS 2017/2021. “O acordo está, entretanto, balizado entre julho de 2019 a janeiro de 2021”, explicou.

O PEDS ambiciona para Cabo Verde o “desenvolvimento” de um turismo inclusivo, em benefício das ilhas, “transformar” o nosso País numa “plataforma” de distribuição de tráfego aéreo e num centro internacional de negócios, “criar” uma plataforma financeira internacional e “desenvolver” uma plataforma digital de inovação tecnológica, “expandir” os serviços marítimos e apoiar as oportunidades locais de investimento e as da Diáspora Cabo-verdiana.

O vice PM diz que o nosso País “está de parabéns” pelo percurso feito, e observa haver a cada dia que passa, “mais investidores a confiar” em Cabo Verde, e mais pessoas a acreditarem e a confiarem no nosso País “ao ponto de virem cá passar férias e, entre outros, investir”.

“A confiança é um ativo crucial. Cabo Verde é um País confiável”, reforçou.

- PUBLICIDADES -

1 COMENTÁRIO

  1. O Governo faz bem em acrescentar “horas de voos” e de experiência uma instituição credível à navegação, sabendo que há muitos “ratos” a querer roer os cabos, ou deitar areia na engrenagem do crescimento económico, e consequentemente o desenvolvimento de Cabo Verde para proveitos OBSCUROS!! SUCESSO.

Comments are closed.