FUNDO DO AMBIENTE: PGR diz que há mais arguidos a serem constituídos

1

A investigação do Fundo do Ambiente, segundo o PGR, está “bastante avançada” e deve ficar concluída ainda em 2018

Cerca de 48 horas depois de o OPAÍS ter avançado a notícia da detenção de uma mulher, alegadamente implicada no polémico “Fundão”, o Ministério Público veio confirmar a notícia mas sem entrar em pormenores.

A única novidade avançada pela Procuradoria Geral é que outros arguidos vão ser constituídos nos próximos momentos.

Sem precisar quem e quantas pessoas, o Procurador Geral da República admitiu que ainda em 2018 espera concluir este processo que começou a ser investigado em 2015.

Edna Barreto, Belita, que presidia uma associação no Tarrafal de Santiago e que beneficiou de financiamento do Fundo do Ambiente, é a “arguida” que o comunicado da PGR faz referência, e Óscar Tavares confirmou as medidas de coação avançadas pelo OPAÍS, na quarta-feira.

Belita está mesmo interditada de fazer contatos com “outros suspeitos” no mesmo processo, e a deduzir das declarações do PGR estas pessoas que não podem ser contatadas pela presidente da associação do Tarrafal vão ser constituídas arguidas no mesmo processo.



1 COMENTÁRIO

  1. A minha impressão é, de que, terminada também a averiguação sobre ADS possam aparecer muitos arguidos, além dos dois, que ainda gozam da inocência.

Comentários estão fechados.