Governo avança com linha de crédito de 9 milhões de contos para estimular economia

0

Anúncio foi feito hoje pela Secretária de Estado do Fomento Empresarial, Adalgisa Vaz

A Secretária de Estado do Fomento Empresarial, Adalgisa Vaz, anunciou hoje uma linha de crédito de 9 milhões de contos, “com condições mais flexíveis”, para estimular a economia na fase de pós-Covid-19, sublinhando que uma atenção especial será dada aos jovens.

“É assim que uma atenção particular será dada aos jovens empresários no âmbito da linha de crédito de 9 milhões de contos a lançar pelo Governo, com condições mais flexíveis, para estimular a economia, nesta fase de retoma pós- Covid-19, com destaque para o reforço da capacidade empresarial das Micro, Pequenas e Médias Empresas, em atividades inovadoras que contribuam para sua integração e progressão nas cadeias de valor”, disse.

A governante falava na abertura do ateliê sobre mecanismos de apoio às Micro, Pequenas e Médias Empresas, MPME, que decorre, na Cidade da Praia.

Os dados apresentados durante o ateliê mostram que as MPME constituem cerca de 98% das empresas formais e representam 40% dos empregos formais.

Ciente do papel que as MPME desempenham, Adalgisa Vaz sublinhou que o Governo tem estado a promover, incentivar e acompanhar “com interesse” todas as iniciativas para aprimorar a qualidade dos serviços de emprego e empregabilidade dos jovens, indicando que o Ministério das Finanças e Fomento Empresarial está “empenhado” em analisar profundamente a legislação e os regulamentos existentes para libertar o potencial das MPME.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui