Governo eleva funaná à Património Cultural Imaterial Nacional

0

Classificação presta homenagem aos guardiões deste género musical

O Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas anunciou hoje, em comunicado, que o género musical funaná foi elevado a Património Cultural Imaterial Nacional, em reconhecimento à sua profunda ligação com a cultura tradicional Cabo-verdiana.

Através de uma Portaria, com data de 9 de abril, o funaná foi oficialmente classificado como Património Cultural Imaterial, sendo considerado um género musical genuinamente Cabo-verdiano, enraizado na cultura do País desde o final do Século XIX até o início do Século XX.

A classificação do funaná como Património Cultural Imaterial Nacional “é uma homenagem aos guardiões dessa prática e aos grandes nomes da música tradicional Cabo-verdiana, que ao longo de várias gerações têm contribuído para a sua perpetuação e transmissão”.

De entre estes guardiões destacam-se Toti Lopi, Antão Barreto, Caetaninho, Sema Lopi, Djubensu Mendes, Manito, Nhonhô Duarte, Codé di Dona, entre vários outros que ao longo de várias gerações têm permitido a sua perpetuação e transmissão.

Segundo o Ministério da Cultura, esta iniciativa visa estimular a nova geração a continuar a tradição, garantindo a viabilidade e transmissão do funaná enquanto património imaterial.