História, história (pequena) de um Presidente que foi primeiro-ministro durante 15 anos

4

1 – Era uma vez um primeiro-ministro que esteve no poder durante 15 anos e hoje é Presidente da República.

2 – Durante 8 dos últimos anos no poder, estabelecido no Palácio da Várzea, perto do Plateau, nunca visitou o município da capital e nunca falou de interlocução produtiva entre o governo e os municípios, em especial com o município da capital do país, quando ele era o principal responsável que isso acontecesse e não agora que é PR sem competência nessa área.

3 – Pelo contrário, de 2008 a 2016, não deu um tostão furado à Câmara Municipal da Praia do Fundo do Turismo e do Fundo do Ambiente, preferindo fazer a “interlocução produtiva” com municípios amarelos e com associações comunitárias amigas, gastando milhões de forma como o país agora sabe.

4 – No primeiro ano como Presidente da República, visita o município da Praia, perdão, digo, visita o seu amigo Presidente da Câmara da Praia, pois os vereadores da oposição não participaram pelo facto do Francisco Carvalho só os ter convidado às 20:00 horas de um domingo, véspera do início da visita, através de um correio eletrónico, alegando que se tinha esquecido, imaginem, uma visita que deve ser preparada com a antecedência necessária para poder ser levado a sério.

5 – Apoia indiretamente a posição do Presidente da Câmara da Praia, sobre a problemática da aprovação do Orçamento e do Plano de Atividades de 2023, escudando-se atrás da seguinte frase: está a acompanhar com muita atenção o processo de aprovação do orçamento da Câmara da Praia e considerou que tem havido interpretações jurídicas diferentes. Ele que foi presidente da câmara municipal de Santa Catarina e que certamente fez aquilo que os Estatutos dos Municípios exigem, ou seja levar o orçamento e o plano de atividades para análise e aprovação na câmara antes de levá-los para aprovação na Assembleia Municipal.

6 – Para apoiar o amigo é capaz de se esquecer de tudo isso, rasgar a Constituição que deve ser a Bíblia dele, rasgar o Estatuto dos Municípios e atirar areia para os olhos dos mais incautos, fingindo esquecer-se que em todos os municípios é esse o procedimento e que inclusivamente na Câmara da Praia enquanto o amigo Francisco Carvalho tinha a maioria nesse órgão, foi assim que ele tratou esse tema, fulcral para a democracia e o avanço do poder local.

7 – É possível que alguém que seja democrata e que queira o desenvolvimento do seu município apoie um presidente, que manda fazer um orçamento, digo manda fazer pois na apresentação do mesmo na Assembleia Municipal não conseguiu, depois de muitas tentativas, ler o valor do orçamento, facto que se transformou na maior anedota (mas triste) dos últimos tempos na Praia e não só, não conta com a participação da maioria dos vereadores quer da oposição quer da situação, leva o orçamento para discussão num domingo sem os vereadores conhecerem o objeto de análise e passando sobre tudo o que é legal, inclusivamente sobre a conferência dos representantes, apresenta esses documentos de forma ilegal na Assembleia Municipal dizendo que tudo está legal e recebe um sorriso ainda que amarelo (deve ser por causa da cor) do PR?

8 – Um PR que bastava conseguir o apoio do seu partido, pois quem está a atrapalhar (atrapalhar não, a agir corretamente é um vereador do PAICV) não são vereadores do MpD pois esses estão em minoria, vereadores, que para o Presidente da Câmara não servem para nada, pois são da anterior gestão camarária o que implica serem todos corruptos. Em vez de tentar resolver esse impasse na CMP, vai a S. Vicente resolver o impasse que segundo ele, está nessa Câmara, situação mais complexa, pois o Presidente da Câmara, está em minoria na Câmara e na Assembleia, o que exige negociações com 2 partidos quer na Câmara, quer na Assembleia, num país em que os partidos não se entendem a não ser quando homenageiam os nossos heróis mortos.

9 – Qualquer munícipe atento basta seguir as críticas do PAICV ao governo, para no fim da linha encontrar o verdadeiro mandante. Vejamos o PAICV crítica os transportes marítimos e de seguida o homem arranja uma viajem a Brava, mal organizada pelos seus seguidores, pois fica no Fogo. Oportunidade para aprofundar as críticas. Até o PR não consegue ir à Brava … imaginem o que acontece com um simples coitado cidadão? A Brava está abandonada!!! Que alegria! Esqueceu-se que durante o seu mandato de 15 anos, a Brava ficava, muitas vezes, meses sem ligação marítima, ou será mentira? Há muitos outros exemplos que são do domínio público.

10 – É essa a proximidade às pessoas que se quer? Ou será esta, a proximidade a uma única cor, tendência já afirmada no início da carreira política?

Um PR deve continuar a agir como se fosse o presidente de um partido mesmo que a sua intenção for voltar a candidatar-se para liderar novamente esse partido, tornando-se no principal opositor ao governo eleito democraticamente?

4 COMENTÁRIOS

  1. Quem esteve atento à governação de CV durante os 15 anos em que o atual PR foi PM, e quem tem estado atento às declarações do atual PR durante o primeiro ano seu mandado, concorda plenamente com o artigo de opinião do deputado municipal, sr. João Cabral. Este foi assertivo, e nem sequer apontou todas as contradições do atual PR durante o esse último. Não se referiu, por exemplo, às preocupações do atual PR sobre a questão da dívida pública, embora sobre esta matéria ele já tenha sido frontalmente desmascarado por um excelente economista da praça, aos pronunciamentos, no mínimo infelizes, aquando da polémica sobre a liberdade de imprensa e segredo de justiça, etc, etc. Qual a conclusão de tudo isso? O atual PR tem memória curta? Não deve ser tomado a sério? Ou é um super pequeno – grande homem, cuja inteligência só é superada pela inteligência divina?

  2. Tudo bem dito
    Acertou na mosca
    Um presidente muito tendencioso e
    imparcial
    Acho que não vai ser difícil derruba-lo em
    2026 , se houver desde já um bom candidato apoiado pelo MPD
    Porque já dá para ver que o seu último mandato vai ser pior

  3. O PR não deve meter nas coisas do municipio.
    deve aconselhar para seguir os procedimentos legais aquanto da aprovação do orçamento.
    Ele já foi PCM de santa Catarina.
    Acho que esta a ficr feio isso, e quer que Samilo age diferente.
    Samilo é honesto, e quer o seu nome limpo, durante dois anos é conhecido
    PR ca deve mete nes assunto li.

  4. É claro hoje para todos e todas que o PR não respeita o atual Presidente do PAICV ou então e provavelmente e é essa a verdade ele está a pôr em prática a política de “destrutiva” e anti democrática desse partido, numa combinação na “surdina” com atual responsável máximo o senhor Rui.
    Não espanta ninguém que conhece o Zema, pois ele foi sempre assim, quando defende ideais antidemocráticos, caso do que está a passar na CMP com o orçamento e dezenas de outras intervenções desajustadas pois ele enquanto Primriro Ministro combateu aquilo que ele hoje diz defender. Digo diz defender pois por exemplo, ele foi sempre contra a privatização e os empresários nacionais e estrangeiros ( á exeçao de alguns empresários amigos partidários, lembram-se?) e hoje transformou-se no defensor, mas que não é capaz de ler o que se está a fazer e pede para os empresários coisas já desenvolvidas nessa área.
    Sinceramente este homem não mata mas desmoraliza muito.

Comments are closed.