SINDEP congratula Governo pela resolução de pendentes dos Professores

0

Ministro da Educação recebeu Sindicato dos Professores que mostra-se aberto para continuar a dialogar em prol da classe docente

          

O Sindicato Nacional dos Professores, SINDEP, que ontem esteve reunido com o Ministro da Educação, Amadeu Cruz, congratulou o Governo do País pela iniciativa de procurar soluções convergentes para resolver as pendências dos docentes ao longo do mandato, e mostrou “total abertura e disponibilidade” em continuar a dialogar em prol da classe docente.

Uma delegação do SINDEP esteve ontem reunido com o Ministro da Educação, num encontro que serviu para partilhar os resultados da governação no setor da Educação, particularmente na gestão dos recursos humanos.

Durante o encontro, foram apresentados dados da resolução de pendências e a situação laboral dos docentes, nomeadamente o esforço consentido do Governo que, ao longo dos últimos 5 anos, resolveu uma larga maioria dos pendentes herdados desde 2008, designadamente reclassificações, progressões, atribuição de subsídios por não redução da carga horária e nomeação definitiva no quadro do Ministério da Educação, beneficiando mais de 6 mil professores, num incremento orçamental de cerca de 800 mil contos.

Cumprimos

Amadeu Cruz é categórico ao afirmar que o Executivo liderado por Ulisses Correia e Silva “cumpriu” com os compromissos assumidos com a classe docente. Indicou, ainda, que houve um trabalho árduo na construção de “novas convergências” com todos os Sindicatos que representam os Professores, através de diálogos e com a integração de novas abordagens que visam garantir os direitos adquiridos e valorizar a carreira dos professores cabo-verdianos.

E porque ainda prevalecem algumas pendências por resolver, o Ministro reiterou a disponibilidade do Governo em continuar o diálogo “franco e aberto” com todos os Professores e seus Sindicatos, para regularizar a gestão da carreira dos professores.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui