4 COMENTÁRIOS

  1. Adotando a mentira como arma política para reverter um regime democrático em Cabo Verde (bem ao estilo colonial francês), SIC Notícias, Pinto Balsemão, mafia lisbonense e a maçonaria portuguesa atiraram em ULISSES CORREIRA E SILVA, mas acertaram em cheiro em JANIRA ALMADA e JOSÉ MARIA NEVES.

  2. NA VERDADE, AS OPOSICOES EM CABO VERDE, FUNDAM-SE NA PERSPETIVA DO MAL-DIZER, NAS INVERDADES, NO NADA SE FEZ, MATERIAS QUE ESTAO A VISTA DE TODOS, E, QUE ATE OS CEGOS PODEM, NAO VER, MAS, SENTIR QUE SE TRATA DE ASSUNTOS MENTIROSOS. TODO O CABOVERDIANO CIDADAO DARAO O QUE VALHA QUALQUER FEITO PELO PARTIDO DA SITUACAO, E ASSIM, NAO SE MOSTRA CONVENIENTE NEM RAZOAVEL QUE SE ENVEREDEM POR ESSE CAMINHO. NO DECURSO DA CAMPANHA NENHUM PARTIDO SE MOSTROU TER-SE DEBRUCADO SOBRE OS REAIS PROBLEMAS DE CABO VERDE, EXCEPTO. O MPD. QUALQUER CIDADAO SE INTERESSAVA E DAVA OUVIDO SE AS CRITICAS E PROMESSAS FUNDASSEM NO QUE ELE VISSE REALMENTE. LAMENTO IMENSO O PARTIDO PP. O SEU PRESIDENTE BEM PRECISAVA DE COMER ALGUMAS BANANAS PARA QUE A VOZ FOSSE MAIS PERSUASIVA. MAS, OS ASSUNTOS ABORDADOS NAO INTERESSAM AOS OUVINTES. O PTS MOSTROU-SE NOTAVEL, APESAR, DA JUVENTUDE E MEIOS QUE EVIDENCIOU. DO PAICV, NADA A DIZER, MAS, TAMBEM LAMENTAVEL. ASSIM, NOS SOUBEMOS APROVEITAR DAS FRAQUEZAS E SERENAMENTE FAZER A NOSSA CAMPANHA RUMO A VITORIA.

  3. Grandes perdedores destas legislativas: para além dos partidos na oposição, alguns jornais online: asemana, Santiago magazine, Mindel Inside. Puserem-se claramente ao serviço de Janira e apanharam uma grande “seca”. Será que aprenderam a lição? O jornal A Nação, com a sua posição ambígua de falso independente, ficou também bastante beliscado. Aprendam a dar a Deus o que é de Deus e a César o que é de César.

  4. Sobretudo que não há democracia sem partidos
    Não há partidos úteies à democracia sem liders de qualidade
    Que não há liders sem base
    Que os liders de verdade deve ter uma elevada dose de humildade
    Que os metodos de fazer politica mudaram radicalmente nos tempos de hoje

Comments are closed.