La Palma regista maior sismo até agora, com 4,5 na Escala de Richter

0

Autoridades ordenaram evacuação de um novo bairro no Município de Los Llanos de Aridane, na Ilha de La Palma, devido ao avanço do último fluxo de lava gerado pela erupção do vulcão Cumbre Vieja

Um total de 60 sismos foram registados na Ilha de La Palma (Canárias) desde as 00:00 de hoje, um deles de 4,5 graus, o maior sentido até agora desde que a erupção do vulcão começou, há 26 dias.

Segundo o Instituto Geográfico Nacional Espanhol, IGN, a atividade sísmica aumentou nas últimas horas em La Palma, depois de na quarta-feira ter diminuído ligeiramente.

Três dos 60 terramotos registados foram sentidos pela população, tendo o de maior magnitude ocorrido às 02:27 em Mazo, com uma magnitude de 4,5 na Escala de Richter, a uma profundidade de 37 quilómetros, após outro de 4,1 graus, também nesta cidade, três segundos antes do anterior e à mesma profundidade.

O terceiro mais forte foi sentido em Fuencaliente, com uma magnitude de grau 3,6, a uma profundidade de 10 quilómetros às 05:30 de hoje.

As autoridades ordenaram ao final a evacuação de um novo bairro no Município de Los Llanos de Aridane, na Ilha de La Palma, devido ao avanço do último fluxo de lava gerado pela erupção do vulcão Cumbre Vieja.

Segundo fonte do Governo regional das Canárias citada pela agência Espanhola Efe, estima-se que esta nova evacuação afeta cerca de 15 residentes que vivem nesta zona.

Esta é a segunda evacuação causada em apenas 24 horas pelo avanço do novo deslizamento de terras que se formou nos últimos dias a norte do principal, depois de cerca de 800 residentes do bairro de La Laguna terem sido ordenados a abandonar as suas casas na terça-feira à tarde.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui