Mais de 50 feridos no segundo dia de protestos na Venezuela

0

Todos estão fora de perigo. No entanto uma dúzia de Jornalistas também ficaram feridos, cinco dos quais com balas

Mais de 50 pessoas ficaram feridas em Caracas durante o segundo dia de protestos contra o Governo do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, anunciaram fontes médico-sanitárias.

Um total de 46 feridos, nos protestos de quarta-feira, foram tratados no Município de Caracas de Chacao, onde as forças de segurança e milhares de manifestantes entraram em confronto durante várias horas em resposta a um apelo do líder da oposição Juan Guaidó, reconhecido como Presidente interino da Venezuela por cinquenta países.

A Presidente do serviço municipal de saúde, Maggia Santi, explicou aos jornalistas que os feridos estão todos fora de perigo, incluindo dois feridos com armas de fogo.

Pelo menos 20 pessoas foram baleadas, 13 das quais sofreram várias lesões. Ainda há registo de vários manifestantes feridos na sequência do lançamento de gás lacrimogéneo por parte da Guarda Nacional Bolivariana.

Além disso, a União Nacional de Trabalhadores da Imprensa informou que uma dúzia de jornalistas também ficaram feridos quando cobriam manifestações contra o Governo.

O sindicato informou que cinco repórteres foram feridos com balas.

Com Lusa