Níger. Retirada das tropas Francesas termina 22 de dezembro

0

Conselho para a Salvaguarda da Pátria (CNSP), no poder no Níger, anunciou nesta quarta-feira, 13, que a retirada das tropas Francesas do País vai estar concluída a 22 deste mês

O CNSP declarou que “este processo de retirada” prossegue “de forma coordenada e segura”, desde o início em outubro. Até agora, 1.346 soldados Franceses e 80% do equipamento logístico deixaram o País, restando apenas 157 soldados, principalmente responsáveis pela logística.

“A retirada nos próximos dias vai completar a saída de todo o contingente Francês, de acordo com o calendário estabelecido conjuntamente por Paris e Niamey”, de acordo com um comunicado, no qual as autoridades consideraram ser chegado “o momento de iniciar um novo capítulo nas relações bilaterais” para colocar em primeiro lugar os interesses do Níger.

O Níger “está a tomar o destino nas próprias mãos e a avançar decisivamente para a paz e a prosperidade”, elogiando “a resiliência do corajoso povo Nigerino”, acrescentou.

A saída dos militares Franceses foi uma das primeiras exigências das autoridades do Níger depois de terem chegado ao poder através de um golpe de Estado, há mais de quatro meses, derrubando o então Presidente eleito Mohamed Bazoum. A junta anulou os acordos bilaterais de defesa e culpou Paris pelo papel na deterioração da segurança do País.

O Níger, o Mali e o Burkina Faso estão empenhados num processo de distanciamento da antiga potência colonial, a França, até agora principal fornecedor de ajuda militar.

Os três países lutam há anos contra grupos armados islâmicos, mas estes têm uma presença e um controlo territorial cada vez maiores. Esta instabilidade contribuiu para os recentes golpes de Estado em julho (Níger), 2021 (Mali) e 2022 (Burkina Faso).