Ninguém ficará sem votar em Cabo Verde por não ter máscara

Garantia é da CNE. Informação consta de uma deliberação da CNE, com as recomendações para a planificação dos últimos três dias do processo eleitoral, nomeadamente questões logísticas na sexta-feira e no sábado. Instituição mandou comprar várias máscaras para eventuaus necessiades

A Comissão Nacional de Eleições, CNE, afirma que ninguém vai ficar sem votar nas eleições Municipais de domingo por não ter máscara obrigatória na entrada das assembleias de voto, tendo orientado a compra dessas proteções, para eventuais necessidades.

Aposição consta de uma deliberação da CNE, com data de 22 de outubro com as recomendações para a planificação dos últimos três dias do processo eleitoral, nomeadamente questões logísticas na sexta-feira e no sábado.

Para domingo, 25 de outubro, e além das condições para a constituição das mesas de voto às 7h00, fica definida pela CNE a obrigatoriedade de disponibilização de álcool gel para higienização à entrada das assembleias de voto, que deve ser feita obrigatoriamente com máscara, tendo em conta que a legislação atual impõe o seu uso em espaços fechados, devido à transmissão da Covid-19.

“Os delegados devem adquirir máscaras cirúrgicas, que devem ficar na posse dos fiscais e pessoal de apoio à Covid-19, para serem disponibilizados aos eleitores que compareçam às assembleias de voto sem as mesmas. Ninguém pode ficar sem votar porque não tem máscara”, lê-se na deliberação da CNE.

Além disso, os delegados às assembleias de voto são orientados a “adquirir álcool gel para eventuais reposições” e “suprir a falta” durante o dia, e garantir a higienização constante das cabines de voto.

Ainda na prevenção da Covid-19, as orientações da CNE referem que os membros das mesas e assembleias de voto devem usar batas de proteção durante o ato eleitoral de domingo, mas que podem ser retiradas, em caso de reclamação, “devido ao calor”. “Mas, em caso algum, não poderão ser retiradas as máscaras e luvas, que são indispensáveis para a respetiva proteção individual”, lê-se.

Mais de 330 mil eleitores são chamados domingo às urnas, distribuídas por 864 meses de voto, para escolher os órgãos locais das 22 Autarquias, nas oitavas eleições municipais.

Concorrem ao mandato de quatro anos 65 listas às Assembleias Municipais e 64 às Câmaras Municipais, das quais 53 de partidos políticos (MpD, PAICV, UCID e PP) e 12 de grupos de cidadãos.

1 COMENTÁRIO

  1. Desculpe a minha franqueza, mas nessas eleições há de tudo um pouco: a) JHA está mais preocupada com o Alex Saab que com o seu próprio povo. Mais vezes pronunciou Alex Saab/Tacv/Covid que água nas torneiras, saneamento básico e ambiente; b) Avelino Bonifácio que fala em parábolas para convencer os anjos celestiais, a cada dois dias ponta cabeça no FB e manda uma das que ninguém quer saber no Paicv; c) Tchico Carvalho, deixou o Paicv na mão, e desistiu de ser candidato por Praia para voltar ao trabalho de colunista no pasquim Santiago Magazine. No último dia de campanha, na derradeira tentativa para convencer os eleitores, Tchico arranja tempo para convencer os já convencidos, seus amigos e terroristas do SM; d) Avelino Bonifácio, é, para todos os fins o novo candidato do Paicv, perante a deserção do Tchico; e) Tchico não comparece aos compromissos de campanha e os candidatos desesperados; f) JHA foi à Ilha do Fogo, e perante a iminência de perder Mosteiros, não quer regressar a Praia; e) Tchico já colocou o fato de banho e desistiu de ser candidato.

Comments are closed.