O negócio das munições

3

Existe um negócio, sim, ilícito, mas rentável. É o negócio das munições, isto é, das balas que todos os dias ceifa vidas, sobretudo, aos jovens cabo-verdianos.

É o negócio da morte! É o negócio de sangue!

As armas precisam de munições para matar e as munições não são fabricadas em Cabo Verde. Existe quem as introduz em Cabo Verde. Existe uma rede mafiosa que protagoniza este negócio que alimenta o sub-mundo da criminalidade.

As entidades como a Enapor, a Alfândega, a Polícia Nacional, os Tribunais e os transitários têm  de actuar em rede no combate a introdução de munições no país. No seio dessas instituições não pode haver cooperantes com a rede criminosa e tem de haver um engajamento maior no enfrentamento e afrontamento daqueles que metem no paîs as sementes cujo fruto é a morte.

Chega de matança de homens e mulheres deste país de forma gratuita e inglória.

Para isso é fundamental combater o fluxo de balas que aportam ao país e às mãos dos criminosos.

Em paralelo combater o tráfico de drogas, pois muitos dos assaltos com mortes pelo meio estão relacionados com furtos para alimentar o consumo de drogas. Sim, combater o tráfico e a toxidependência.

Por último, não utilizar as pequenas encomendas, uma medida boa e, sobretudo, pensada para servir pessoas de bem da nossa diáspora, como meio para plantar as balas de morte no nosso país.

Precisamos de mão dura da Justiça contra aqueles que pretendem ganhar dinheiro a custa da vida dos cabo-verdinos. Precisam que a bala da justiça os atijam mortalmente, significando tolerância zero para os traficantes de munições.

Que se aperte o cerco as balas e que se acabe com o negócio da morte…assim reclama o povo das ilhas.

3 COMENTÁRIOS

  1. Estou muito de acordo consigo. O que quero dizer é o seguinte, mão dura para quem colabore com esses bandidos.

  2. Joyce Joceline Garcia, uma ferrenha militante do PAICV. Colunista do Santiago Magazine. Acaba de ser assaltada dentro da sua própria residência em palmarejo grande. Olha a coincidência dos factos! Esses comunistas não tem escrúpulos.

  3. Eu sempre defendi um combate serio ao trafico de munições .Pena maxima para quem for pego a importar, vender ou traficar munições.

Comments are closed.