O nosso Ministerpräsident

1

O grande problema de muitos politicantes em Cabo Verde é que querem “governar” e educar as pessoas SEM um referencial teórico à altura e sem mecanismos fiáveis de COMPREENSÃO da realidade.

Ora, isso é simplesmente impossível. O resultado girará, portanto, e necessariamente, entre a ilusão e o irresponsável paternalismo.

Por exemplo, há dias fiz um retrato profundo e irrefutável de José Maria Neves.

Os camaradas, perdidos no ressentimento, não conseguem, aliás, retirar uma única vírgula no meu texto de reflexão, situado muito acima das suas ansiosas conversinhas de café.

Porquê, meus amigos? Porque sei do que falo e consigo, através de anos e anos de profunda MEDITAÇÃO, sondar as camadas menos visíveis da nossa sociedade e do Estado que aí está.

É assim que se constrói, com rigor, o wittgensteiniano “caminho para a luz” e o seu indispensável caudal de racionalidade.

O dr. José Neves merece, no mínimo, ser descodificado.

É um actor fingido, apostado, diariamente, na DESCONSTRUÇÃO da democracia constitucional e na recuperação, paulatina, da canga autocrática e nacional-socialista de outrora.

Já falei disso exaustivamente.

Sabem qual é, neste preciso momento, o modelo preferido dele? É algo peculiar.

É o de Ministerpräsident, tal como gizado, há cerca de um século, por Otto von Bismarck.

Toda a sua acção enquanto Presidente “da República” (de qual delas, afinal?) vai nessa perigosa direcção.

 

1 COMENTÁRIO

  1. O dr.José Maria Neves é um chefinho Mequetrefinho que se arma em dono de 65% dos Cabo-verdianos. Faz de tudo para ser impressionista e “tantamount” admirável e temível por todos. Quero crer que será um presidente de um mandato só. Ganhando o MPD de novo em 2026 poderá ser derrotado por UCS com bastante facilidade. Até lá.

Comments are closed.