Oposição nega São Vicente possibilidade de ter recursos financeiros “essenciais” para investimentos em setores estruturantes

0

Crítica é do Presidente da JpD, em reação ao voto contra do PAICV e da UCID à proposta do Governo da criação da Lei de Bases do Orçamento Municipal, que iria permitir a São Vicente, no concreto, passar dos atuais 331 mil contos ano, para cerca de 36e mil em 2024

O também Deputado da Nação por São Vicente criticou esta segunda-feira, a ação, em “conluio”, do PAICV e da UCID, que impede os Municípios Cabo-verdianos de acederem a recursos financeiros adicionais “essenciais” para investimentos em setores estruturantes.

Vander Gomes é categórico, observando que a UCID e o PAICV “têm sido claramente prejudiciais” à Ilha de São Vicente, sempre juntos no bloqueio ao desenvolvimento da Ilha de São Vicente em concreto.

“A Oposição negou a São Vicente a possibilidade de ter recursos financeiros adicionais essenciais para investimentos em setores estruturantes”, lamentou, em tom crítico.

“A mesma Oposição que chumbou  o orçamento do Município de São Vicente para o exercício económico de 2024, exige de forma descarada a conclusão de algumas obras. É preciso dizer aos senhores da UCID que para haver obras é necessário recursos e para utilizar esses recursos é necessário um orçamento”, ajuntou.