Os comunistas pretendem um “novo” modelo de desenvolvimento!

7

Um grupo de COMUNISTAS confusos já lançou uma petição pública em favor de um “novo” modelo económico e social. Querem um “mundo melhor”.

O que propõem, entretanto, esses esquerdistas que odeiam as sociedades LIVRES?

Duas coisas fundamentais: a redefinição do papel do Estado, que agora é colocado “no centro” de tudo, como afirmaram expressamente, e a “distribuição” da riqueza social.

Ora, esse é precisamente o modelo aplicado, por exemplo, em Cuba desde 1959. Com os resultados que se conhecem.

O “novo” modelo desses senhores irrequietos cheira, portanto, a mofo e só produziu miséria, ditadura e opressão.

Haja paciência para tanta leviandade epistémica!

Os saloios não aprenderam nada com a História do século XX.

7 COMENTÁRIOS

  1. Meu caro, (in)felizmente que o teu predileto e incondicional sistema capitalista de mercado livre e sem intervenção do Estrado, caiu em declinio e se mostra obsoleto. O todo-poderoso EUA está definitivamente em fim de ciclo, mas é a vida, nada dura para sempre :):). De facto as coisas não parecem boas para os anos que se seguem, mas agora deves aceitar e deixar de ser teimoso!!!

  2. Caro Neves diz-me lá uma coisa: quais foram os países e seus respectivos regimes políticos melhor aguentaram o tranco da COVID-19? Entre os países capitalistas todos, e os comunistas como China, Cuba, Coreia do Norte, Mongólia, Turquemenistão, Irão, Venezuela, Nicarágua quem melhorou protegeu a sua população? Capistalistas ou comunistas? Sim, o capitalismo é de todos os sistemas, o melhor que a Humanidade experimentou até agora. Há uma grande confusão na tua cabeça, meu caro. O sistema capitalista não sofreu abalo algum. Ele é dinâmico, ajustável porque baseado na liberade. Seus fundamentos mantêm-se inalterados, como as liberdades individuais, a liberdade de capital, o pluralismo político e económico, imprensa livre, o Estado forte, o império das Leis e livre acesso aos bens e serviços. Com que então o amigo acha que a ditadura do comunismo estaria melhor preparada para enfrentar a pandemia? Não faz sentido! Outra confusão na tua cabeça e na de muitos. O capitalismo reage sempre melhor às pandemias que o feudalismo que o antecedeu. E já agora sabe quantas pandemias o Mundo sofreu até agora e qual sistema melhor resposta proporcionou às pessoas?

    • Caro Adelino, pareces muito enfurecido, tentando colocar palavras que eu não disse. CALMA!!
      Não é minha pretenção defender o comunismo, se é isto que queres saber. Eu apenas fiz a constatação de um facto que é evidente: A América tornou-se o epicentro da pandemia com consequências devastadoras!! Aquele EUA todo-poderoso que todos conhecemos como modelo No 01 de democracia, direitos e liberadades, após o Covid19 já não é o que era.
      Fica uma dica: mais importante do que comparar regimes, é perceber a cabeça dos seu dirigentes.

  3. Ahhhaaaaa, ‘cabeça é senhor di corpo’, lá dizia a minha avó, ela uma sábia como ninguém mais. Vamos lá, só por momentos, admitir que o capitalismo falhou. Só por mera hipótese técnica. Ok, no lugar capitalismo os signatários querem impor ao povo o quê? Um novo artigo 4º do Paicv? A palavra é literalmente “impor” o quê: o socialismo, o comunismo, o feudalismo, o mercantilismo? Sim porque, este grupo de plutocratas quer impor um regime, via “abaixo-assinado” ou invés de eleições. Ou seja ditadura como fazia e dizia o Paicv, o povo não entende nada, vamos indicar o que deve e o que não deve. Os regimes ou sistemas políticos não são impostos, nem via abaixo-assinados, nem por decretos. O povo, livremente escolhe-os e aceita-os. Ao invés de abaixo-assinados este grupo de plutocratas deve concorrer às eleições, apresentar a sua plataforma e sujeitar-se ao sufrágio e deixar o povo escolher. Na mente dessas pessoas, falhou o capitalismo, vamos (nós/eles um grupo de lordes) escolher uma coisa melhor para as sociedades. Coisa de loucos, ou talvez não. As pessoas veem na crise COVID-19 uma oportunidade para impor as suas veias autoritárias, tipicamente dos comunistas (ditadura do proletariado é substituída pela ditadura dos intelectuais de esquerda): a nova ‘nomenklatura’.

  4. Amigos, eu tô aqui no Brasil, aqui ta rolando um cerco parlamentar e judicial contra o PR Bolsonaro. Isso tudo porque ele não loteou cargos no governo e não repassa, como em governos anteriores, dinheiro para a imprensa. Não acreditem nessa coisa de que o capitalismo é mau, Do nosso lado aqui, está a Venezuela que caiu nesse papo furado. Milhares de venezuelanos adetraram no Brasil para fugir da ditadura do Maduro. Quanto a Cuba, eu trabalhei com cubanos, eles detalharam como que é lá. Funciona assim: capitalismo para nós, socialismo para vocês. Defendam a liberdade, faça como o colunista, que por sinal acompanho à dois anos, vão ler OLAVO DE CARVALHO. E lembrem-se do indice de liberdade econômica, quanto mais livre o país, mas desenvolvido ele é.

  5. Caro Neves, engano seu. Ao contrário de vocês os comunistas, marxistas, leninistas e afins que querem tomar o poder pela força ou via abaixo-assinado, para instalar a ditadura eu luto para que você tenha mais liberdade de dizer e fazer o que lhe der na gana. A diferença é, como pode ver, abismal. Vocês defendem regimes autocráticos eu defendo a vossa liberdade. É claro que é tudo muito confuso pra si. Terá de ler um pouquinho mais para compreender tudo isto. Por fim, nãoo seja como o outro Neves, o autêntico fala-barato.

  6. Caramba! Só quem não conhece o comunismo, como parece ser o caso do Sr. Neves, é que poderá estar a defender um regime tão hediondo como foi o socialismo e comunismos implantados no ex-bloco do leste, Cuba, China, Coreia do Norte e também nos países do terceiro-mundo que neles se inspiraram. Um pequeno pormenor das sequelas do comunsmo: Estava eu em França em 2000 quando a TV5 MONDE, um canal francês de televisão, difundiu uma extensa reportagem sobre a forma como nos anos trinta do século XX, em pleno regime estalinista, milhões de camponeses da Bielorússia, Rússia, Ucrânia e outras regiões da ex-URSS eram recolhidos à força das suas aldeais e forçados a embarcar nos comboios com destino à Ásia Central (Kazaquistão, Uzbequistão, Quirquistão, etc.,) para o cultivo de trigo e da cevada. Como o regime os impedia de contactarem os familiares que deixaram para trás, acabaram por perder contacto e transformaram-se em seres humanos sem família, sem passado e sem presente. A história contada, setenta anos depois, por estes deserdados da sorte que ainda estavam vivos na altura são a prova viva do quanto custou a longa noite comunista em vidas humanas destroçadas. Vejam que a pandemia do COVID-19, em nada põem em causa, os regimes democráticos e a natureza do mercado livre regulado.

Comments are closed.