PGR afirma que ninguém foi constituído arguido no caso de assassinato em Cidadela

2

Ministério Público determina abertura de instrução criminal por violação de segredo de justiça

A Procuradoria-Geral da República esclareceu hoje que “ninguém” foi constituído arguido no âmbito do caso da morte de um indivíduo do sexo masculino, de 39 anos de idade, ocorrido no dia 13 de outubro de 2014, em Cidadela, no âmbito de uma operação policial promovida pela Polícia Judiciária.

Essa posição da PGR surge na sequência de uma notícia veiculada por um Jornal Online, que diz que o Ministério Público estaria a investigar o Ministro Paulo Rocha por homicídio agravado.

Ora face a isso, a PGR, explica que não obstante as diligências realizadas, até à data, o Ministério Público não constituiu ninguém arguido nem notificou o atual Ministro da Administração Interna (Paulo Rocha) para prestar qualquer declaração nos mencionados autos, nem mesmo na qualidade de testemunha.

A PGR informa por outro lado, que este processo estava em segredo de justiça, pelo que será aberta uma instrução criminal por indícios da prática do crime de violação de segredo de justiça, com vista a identificar, quem teria facultado essas informações ao referido Jornal Online.

2 COMENTÁRIOS

  1. Sr PGR tarde piaste. Esse tal jornal vem publicando,, há muito tempo, processos que estão em segredo de justíça.

  2. Muito bem Poirt. O Santiago Magazine tem difamado todos aqueles que ele julga apoiante do MpD, sem qualquer punição. Fiquem atentos e irão dar me razão. Neste caso do Paulo Rocha trata se de uma aliança entre este pasquim Santiago Magazine e um antigo comandante da PN inimigo do Paulo Rocha, por este não o ter nomeado Director Nacional da PN.

Comments are closed.