PJ detém 10 indivíduos suspeitos de vários crimes em São Vicente

0

Na sequência das detenções foram apreendidos vários produtos estupefacientes como Cocaina, Cannabis e Haxixe, mais de 600 contos e uma diversidade de objetos, entre os quais vários telemóveis

          

A Polícia Judiciária deteve entre os dias 26 de abril a 3 de maio 10 indivíduos suspeitos de vários crimes, na Ilha de São Vicente.

De acordo com a PJ, entre os dias 26 a 29 de abril, a sequência do cumprimento de cinco mandados de busca, deteve em flagrante delito oito indivíduos do sexo masculino, com idades compreendidas entre 17 e os 49 anos, suspeitos da prática de crimes de tráfico de drogas.

Na sequência dessas operações desencadeadas nas localidades de Cruz João Évora, Monte Sossego, Ribeira Bote e Vila Nova,foram apreendiddos produtos estupefacientes (Cocaína, Cannabis e Haxixe), quantias monetárias em valores superiores aos seiscentos mil escudos (600.000$) e uma diversidade de objetos, entre os quais vários telemóveis.

A PJ deteve também, esta segunda-feira, 3 de maio, fora de flagrante delito, um outro indivíduos, de 29 anos, residente em Monte Sossego, na sequência do cumprimento de um mandado de detenção, suspeito da prática de crime da mesma natureza.

Entretanto, antes, no dia 29, a Brigada de Combate ao Banditismo, em cumprimento de um mandado do Ministério Público, deteve, fora de flagrante delito, um indivíduo do sexo masculino, de 20 anos, residente em Ribeira Bote, suspeito da prática de crime de Roubo, na via pública, ocorrido no passado mês de março, na mesma localidade.

Os detidos foram presentes, no tempo legal, ao Tribunal da Comarca de São Vicente que aplicou, a todos, apresentação periódica, como medida de coação.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui