PR confirma Legislativas a 18 de abril

2

Decisão acaba de ser anunciada pelo Chefe de Estado, numa comunicação ao País. A eleição do novo Presidente da República acontece a 17 de outubro

          

 

O Presidente da República acaba de marcar, para 18 de abril, a data das próximas eleições Legislativas, em que se elege, na prática, o novo Parlamento nacional, e para 17 de outubro, a primeira volta da eleição no novo Chefe de Estado.

O País entra, oficialmente, em pré- campanha. A decisão do PR foi tomada após ouvir os Partidos legalizados no Tribunal Constitucional, CNE, DGAPE, Sociedade civil e o próprio Conselho da República.

O PR apela entretanto aos Cabo-verdianos, no País e na Diáspora, a se recensearem para poderem participar naquelas duas eleições.

“Não gostaria de prolongar o meu mandato” presidencial, observou Jorge Carlos Fonseca, para quem marcar as eleições legislativas em maio, seria, no seu entender, “alargar demais” o mandato presidencial, o que não está nas suas pretensões.

Segundo notou, quando fixa as legislativas para 18 de abril ele avalia o que parece ser “interesse nacional”. Diz mesmo que ele tentou um “equilíbrio na ponderação” da sua decisão, deixando claro que evitou que aquelas eleições coincidissem com as celebrações religiosas da Páscoa/Semana Santa.

Em desenvolvimento 

2 COMENTÁRIOS

  1. ““Não gostaria de prolongar o meu mandato” presidencial, observou Jorge Carlos Fonseca, para quem marcar as eleições legislativas em maio, seria, no seu entender, “alargar demais” o mandato presidencial, o que não está nas suas pretensões.” JCF está a tentar esconder pretensões africanas, que consiste em presidência vitalícia. Pra mim esta frase é muito infeliz, caro Sr. PR. A lei não permite mais de dois mandatos ao Presidente da República, pelo que não há nada a fazer, muito menos, estar aqui com desabafos que soam nostalgia e apego ao poder. O que não permitido ao PR não pode ser desejado pelo PR, nem de fome directa, nem indireta.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui