Presidenciais. Edil José Reis – Maika – acusado de compra e condicionamento de voto em Tarrafal de Santiago

1

Presidente da Câmara Municipal, eleito pelo PAICV, é acusado de distribuir terrenos e empréstimos pecuniários, nas vésperas das eleições, sem critérios e com claro interesse eleitoral

À Redação de OPAÍS.cv, chegou denuncias vindas do Município mais ao Norte de Santiago, dando conta de distribuição de terrenos públicos, à noite, na casa das pessoas, nas zonas de Bela Vista (Chão Bom) e Monte Bode (Vila).

“Sem critérios, com fins eleitoralistas, centenas de pessoas com pedido há mais de 10 anos e 15 anos, ficaram de fora, enquanto pessoas com pedidos recentes, militantes do PAICV, ou pessoas condicionadas, receberam lotes de terreno”, denuncia uma nossa fonte.

Por outro lado, é a própria Câmara Municipal do Tarrafal de Santiago a publicitar a entrega, nas vésperas das eleições, de cheques no valor total de 6.960.000$00 (seis milhões e novecentos e sessenta mil Escudos), novamente com critérios altamente duvidosos.

Segundo uma das denuncias, o Presidente da Câmara Municipal não disfarça o seu total engajamento na campanha do candidato apoiado pelo PAICV porém com indícios claros de atropelo à lei, com utilização de recursos públicos.

1 COMENTÁRIO

  1. Denúncia pública é uma coisa (notícia), e outra bem diferente é o devido processo legal. Nisso, Veiga, um dos melhores advogados de Cabo Verde, de todos os tempos, não tem sido muito bem apoiado. Há crimes por todo lado, JMN e seu bando de malfeitores cometem diariamente delitos eleitorais e penais graves, diariamente e nada acontece.

COMENTE ESTA NOTÍCIA

Por favor digite seu comentário!


COMENTÁRIOS: O País defende a liberdade de expressão e o debate livre de ideias. Entretanto, todos os comentários são mediados pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Advertimos, no entanto, de que os comentários devem cumprir os critérios estabelecidos pela Coordenação Editorial, nomeadamente, não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem, não ofender o bom-nome de pessoas e instituições, não conter acusações sobre a vida privada de terceiros, e não conter linguagem inadequada. Comentários que não respeitarem estes pressupostos não serão considerados.


Por favor, digite seu nome aqui