PM fala ao País. Ligações marítimas retomadas no dia 11 de maio

2

Interrompidas devido ao estado de emergência, as ligações entre as ilhas vão ser retomadas já na segunda-feira, 11, confirmou esta manhã, o Primeiro-Ministro

          

Ulisses Correia e Silva lembrou que a interdição das ligações foi para estancar a propagação do Covid-19, a nível nacional, mas numa altura em que 7 das 9 ilhas habitadas estão já fora do estado de emergência, o Governo autorizou a retoma das ligações marítimas inter ilhas, para o transporte de passageiros, com efeitos a partir de segunda-feira, 11, ficando de fora, Santiago e Boa Vista, ainda em estado de emergência, devendo a decisão sobre estas duas ilhas ser tomada depois de 15 de maio, dependendo da “situação epidemiológica” em cada uma das ilhas, precisou o Chefe do Governo.

Entretanto, estas ligações ficam sujeitas ao cumprimento de normas de proteção sanitária por parte da tripulação, dos prestadores de serviços nos Portos e dos passageiros, normas essas que constam de uma Resolução do Conselho de Ministros, a ser publicada ainda hoje, sexta-feira.

Com a retoma das ligações, Cabo Verde entra no que o PM chama de “nova normalidade” mas “muito mais exigente” em termos de segurança sanitária, para o bem da saúde das pessoas e da economia do País. “São novas regras que vão perdurar no tempo e que irão permitir conviver com o vírus em condições de risco mais reduzido”, considerou UCS.

Quanto às ligações aéreas inter ilhas e internacionais, adiantou o PM, a posição do Governo vai depender das “diretivas” da ICAO e da IATA, o que deve acontecer ainda no decurso deste mês.

Para a semana, adiantou Ulisses, o Governo deverá anunciar a calendarização da saída “progressiva e controlada” das restantes restrições adotadas na sequência do estado de contingência, seguido do estado de emergência.

O PM voltou a insistir na necessidade de confinamento, sobretudo nas ilhas da Boa Vista e Santiago e deixou claro que a autoridade vai ser exercida “quando e onde for necessária”, reconhecendo, no entanto, que na Boa Vista a situação está “mais controlada”, ao contrário de Santiago, Praia, sobretudo, onde, vincou, “temos que fazer o mesmo”.

“Com a colaboração das pessoas podemos fazer mais e melhor”, expressou, desafiando cada cidadão a “lutar” pelo seu bairro de modo a sair da lista dos mais infetados pelo Covid-19.

“Só ganha quem acredita na vitória e que persiste no combate até ao fim”, sublinhou, observando que esta luta é de todos, e que o combate “é duro, exigente” e que depende “muito” do comportamento e atitude individual.

Notícia atualizada às 10h38.

2 COMENTÁRIOS

Comments are closed.