Protestos na Venezuela já fizeram cinco mortos. Três são menores

0

Pelo menos cinco manifestantes morreram, três dos quais menores, e 239 ficaram feridos nos protestos que se seguiram ao levantamento encabeçado pelo auto-proclamado Presidente venezuelano Juan Guaidó

As vítimas mortais foram baleadas por grupos pró-Governo nos protestos organizados a 30 de abril e 1 de maio, e elevam para 49 o número de manifestantes mortos este ano, de acordo com dados divulgados pela porta-voz da ONU, Ravina Shamdasani.

Entre as vítimas contam-se três jovens, dois de 15 anos e um de 16 anos. Shamdasani adiantou que pelo menos 10 jornalistas ficaram feridos enquanto faziam a cobertura dos protestos de 1 de maio, cinco dos quais com armas de fogo.

A porta-voz da organização escusou-se, no entanto, a comentar a atual situação do líder da oposição Leopoldo Lopez, atualmente na residência do embaixador de Espanha, mas sobre que pende uma ordem de detenção depois de ter sido libertado, a 30 de abril, por ordem de Guaidó.

A porta-voz da Agência das Nações Unidas para os Refugiados, Babar Baloch, insistiu, na mesma conferência de imprensa, realizada hoje, que López se encontra na embaixada espanhola na condição de “convidado” e não por ter pedido asilo.

Com Lusa