QUEDA DE BOEING: ONU lamenta morte de funcionários

0
FOTO: Jornal do Luxemburgo

Pelo menos 19 funcionários da ONU são dados como vítimas mortais do acidente que vitimou aparelho da Ethiopian Airlines que ontem caiu, momentos depois de levantar voo

A ONU já lamentou a morte de 19 funcionários seus que morreram no último domingo, 10, na queda do Boeing 737 da Ethiopian Airlines, e que vitimou várias outras pessoas.

O Programa Mundial de Alimentos, perdeu sete funcionários, a Agência para os Refugiados, Acnur, perdeu dois, o mesmo número que a União Internacional de Telecomunicações, UIT. A FAO, a OIM, no Sudão, o Banco Mundial e a Missão de Assistência da ONU na Somália, perderam um funcionário cada. Seis trabalhadores do Escritório das Nações Unidas em Nairobi, também morreram.

Nesta segunda-feira, a ONU decretou que em todas as suas sedes e representações as bandeiras devem permanecer a meia haste, em sinal de luto.

António Guterres, Secretário Geral da ONU já lamentou esta tragédia e disse ter ficado “profundamente triste” com estas perdas.

O Boeing seguia para Nairobi, tendo descolado às 8h44, horário local, e seis minutos depois perdeu o contato com o controle de tráfego aéreo no Aeroporto Internacional de Bole, em Addis Abeba. O aparelho transportava passageiros de mais de 35 países.

Notícias relacionadas:

TRAGÉDIA: Voo da Ethiopian Airlines cai com 157 pessoas a bordo
ETHIOPIAN AIRLINES: Companhia imobiliza frota Boeing 737 após queda de avião