Reabertura ao turismo depende também de países emissores

1

Posição foi vincada pelo Ministro do Turismo. Sem apontar datas, Carlos Santos admite que a retoma está para breve

A reabertura de Cabo Verde a voos internacionais e ao turismo, depende também da situação da pandemia da Covid-19, no países emissores. A posição é do Ministro do Turismo e Transportes, Carlos Santos, em declarações reproduzidas pela TV pública, à margem da sua visita de dois dias à Ilha do Sal, acompanhando o Primeiro-Ministro.

“O destino Cabo Verde para ser aberto, não depende só de Cabo Verde, depende também dos operadores e dos países emissores” advertiu o Ministro que entende a necessidade de haver “autorização” dos países emissores de modo a que seus cidadãos possam viajar, incluindo para o Arquipélago.

A nível interno, assegura Carlos Santos, o trabalho está a ser feito, com redobradas apostas na segurança sanitária, sobretudo. Segundo observou, Cabo Verde está a criar um “quadro de segurança e de tranquilidade” que se quer repassar para os operadores turísticos e aos países emissores.

A Ilha do Sal, a par da Boa Vista, está a ser preparada para ser um destino seguro para os turistas e visitantes. A Ilha já dispõe de um Centro Covid-19 e ontem, o PM pode visitar o Hospital Regional Ramiro Figueira, onde foram inauguradas as obras de remodelação do Centro de Tratamento Intensivo e as obras de remodelação do Laboratório de Análises Clínicas. Em Santa Maria foi inaugurado o novo Centro de Saúde, investimento do Governo que também responde utentes-turistas.

1 COMENTÁRIO

  1. Speriamo bene, così riprende il turismo e riprende anche l’economia di Capo Verde

Comments are closed.